Desporto

Benfica – Sporting: 15 derbies marcantes

Desporto
Já se disputaram 300 jogos entre os dois clubes e o Benfica está em vantagem. Em dia de derby, recorda os clássicos que ficaram para a história.
Artigo de Bruno Seruca
Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2018

Chegou o dia que benfiquistas e sportinguistas tanto aguardavam. Quando o relógio marcar as 21h30 soará o apito que dará início ao derby que faz parar o País. Benfica e Sporting já se defrontaram 300 vezes. As «águias» estão em vantagem, com 130 vitórias. Já os «leões» ficam-se pela centena. Nesta edição da Liga NOS é a equipa orientada por Jorge Jesus que está em vantagem na tabela classificativa, somando mais três pontos do que os comandados por Rui Vitória. A última vez que as equipas se defrontaram no Estádio da Luz foi a 11 de dezembro de 2016 e o Benfica venceu por 2-1. O jogo de hoje não será decisivo, mas antevê-se um jogo quente. Até pelo ambiente que tem rodeado o jogo, com o já famosos caso dos emails em destaque. Ninguém sabe o que irá acontecer hoje, mas a história está cheia de derbies que ficaram para a história. E que agora recordamos.

1907 foi o ano do primeiro Benfica – Sporting
1 de dezembro de 1907 é o dia do primeiro Benfica – Sporting. Jogava-se a 3ª jornada do campeonato regional de Lisboa. Na altura, os «leões» tinham na equipa oito ex-jogadores dos «encarnados». Diz-se que mudaram de clube porque o rival tinha duches com água quente. A vitória sorriu ao Sporting e o jogo ficou marcado por uma interrupção aos 50 minutos. Chovia copiosamente e os «leões» recusavam voltar ao campo. Até que foram obrigados pelo árbitro.

 

Já imaginaste um derby a ser adiado até que os jogadores recuperem de lesões? Já aconteceu!

 

Outros tempos em 1917
Hoje, poucos imaginam os rivais a adiar um jogo por causa de lesões. Mas em março de 1917 o derby foi sucessivamente adiado – uma decisão dos dois clubes – até que o Sporting tivesse os jogadores todos disponíveis (estavam doentes). O encontro da 6ª jornada do Campeonato de Lisboa resultou num empate sem golos e o Benfica foi campeão sem qualquer derrota.

Já existiam protestos em 1939
O Benfica conquista o Campeonato de Lisboa, colocando um ponto final nas sete conquistas do Sporting. Em casa as «águias» vencem o rival por cinco golos sem resposta. Fora, verificou-se um empate (1-1) com o árbitro a abandonar o campo sob uma chuva de almofadas. Arremessadas pelos adeptos leoninos que não gostaram de ver um golo anulado a Peyroteo.

Ode aos golos em 1952
Um dos jogos mais emocionantes de sempre. E também um derby cheio de golos. No total foram nove. Rogério ‘Pipi’ resolveu o jogo com um golo no último minuto.

1959 é o ano do vendedor de gelados
Este é um dos derbies em que a vitória foi para o Porto. O Benfica perdeu (2-1) o jogo contra o Sporting e os «azuis e brancos» sagraram-se campeões. Ângelo, defesa dos «encarnados», agrediu jogadores da equipa da casa e até um vendedor de gelados. O atleta foi suspenso um ano.

 

Em 1978, jogadores e árbitro andaram à procura do brinco de Vítor Baptista.

 

O derby do brinco de Vítor Baptista (1978)
É um dos jogos que ficará na memória de todos durante muitos anos. O jogador do Benfica marcou o golo da vitória e perdeu o brinco nos festejos. Vítor Baptista colocou jogadores e árbitro à procura da joia. Até porque o brinco tinha custado 12 contos e o prémio de jogo era de apenas 8.

1983, o ano do «falha, defende e garante vitória»
O Benfica festejou a conquista do título no Estádio da Luz ao vencer o Sporting pela margem mínima (1-0). Bento, o guarda-redes dos «encarnados» falhou uma grande penalidade, mas defendeu outra a três minutos do fim, garantindo a vitória.

1986 é de boa memória para os «leões»
É um dos jogos que os sportinguistas mais mencionam. Nesse ano o Sporting venceu, em casa, por 7-1, com Manuel Fernandes a marcar quatro golos. Mas o campeão desse ano foi o rival do outro lado da Segunda Circular.

 

 

Balakov ‘Lucky Luke’ (1992)
Se Lucky Luke é um cowboy mais rápido que a própria sombra, o búlgaro que representou o Sporting é o detentor do golo mais rápido dos derbies. Bastaram 12 segundos para que o jogador leonino marcasse o primeiro golo do jogo.

 

Krasimir Balakov marcou o golo mais rápido de sempre num derby. Bastaram 12 segundos para o médio búlgaro marcar golo.

 

A melhor noite de João Vieira Pinto (1994)
Se os sportinguistas falam frequentemente dos 7-1, os benfiquistas gostam de recuperar o 6-3 em pleno Estádio de Alvalade. A época arrancou mal para os «encarnados», com muitos problemas, até a nível salarial. A vitória em casa do rival, com uma noite mágica de João Vieira Pinto (marcou três golos) deu o campeonato ao Benfica.

 

 

1996 é o ano negro dos derbies
O Benfica derrota o Sporting (3-1) e conquista a Taça de Portugal. Mas aquilo que fica para a história é o very light, arremessado por um adepto do Benfica, que atravessou o campo e acabou por matar Rui Mendes, adepto do Sporting.

Sabry não gosta de «melões» (2000)
O Sporting estava prestes a colocar um ponto final no jejum de 18 anos sem ser campeão. Se derrotassem o Benfica sagravam-se campeões e deixavam os jogadores e adeptos «encarnados» com um grande melão. Mas Sabry estragou a festa com um golo aos 89 minutos. Os «leões» acabaram por se sagrar campeões na última jornada.

Falta ou não? (2005)
Era o jogo do título. E parecia tender para o empate. Até que Luisão fez o golo da vitória, entregando o título aos «encarnados». Ainda hoje os sportinguistas dizem que o guarda-redes Ricardo sofreu falta. Os benquistas não têm dúvidas de que tudo foi legal e que o guardião ficou mal na imagem.

 

 

O regresso de Jesus (2015)
Depois de seis épocas no Benfica, Jorge Jesus mudou-se para o rival. No regresso ao Estádio da Luz, o Sporting venceu por três golos sem resposta.

 

 

No regresso ao Estádio da Luz, Jorge Jesus derrotou a antiga equipa.

 

A «vingança« de Vitória (2016)
O último derby no Estádio da Luz corresponde à primeira vitória do treinador do Benfica. Se bem que Rui Vitória já tinha derrotado o Sporting no Estádio de Alvalade, na primeira volta do mesmo campeonato.

 

 

Como será este ano?

 

Previsão para este ano
Na antevisão do jogo, Rui Vitória salientou que o jogo de hoje não é decisivo nas contas do título. «Nunca coloco as coisas dessa maneira, já fizemos muitos jogos destes. Todos os jogos são intensos, no limite, é mais um jogo que vamos fazer, em nossa casa, com os nossos adeptos. Temos noção do que devemos fazer. Duas equipas que se vão respeitar uma à outra. Não acrescenta mais nem menos, ficam a faltar 18 jornadas, há muito campeonato pela frente, refere.

Por sua vez, Jorge Jesus só pensa na vitória no terreno do rival. «Espero vencer na Luz. Eu, e os meus jogadores e os adeptos do Sporting porque achamos que temos capacidade para isso. Não interessa o que aconteceu há um ano. Para o jogo de amanhã, face às duas grandes equipas, permite-me pensar que temos todas as possibilidades de vencer. É a terceira vez que vou jogar na Luz, ganhei uma, perdi outra, amanhã é o desempate. Vamos ver quem vai ganhar», concluiu.

Artigo de
Bruno Seruca
Quarta-feira
3 de Janeiro
2018

RELACIONADOS