Ana Félix: “Aquilo que partilho tem o objetivo de ir além da foto”

Ana Félix: “Aquilo que partilho tem o objetivo de ir além da foto”

Galerias

Ana Félix: “Aquilo que partilho tem o objetivo de ir além da foto”

Ana Félix vive em Aveiro, tem um Irish Pub e passa o verão a trabalhar. Atualmente com 25 anos, fez dois meses de voluntariado no Brasil, valoriza a parte inteletual num homem e revela que não se preocupa muito com a opinião que o sexo oposto tem dela. É uma mulher segura, claramente.

Artigo de Equipa Paraeles

09-10-2018

Toda a gente irá concordar se dissermos que Portugal tem muitos encantos espalhados de norte a sul. Boa gastronomia, praias de enorme qualidade, uma oferta cultural acima da média, entre muitas outras coisas que fazem as delícias de quem cá mora e dos milhões de turistas que todos os anos visitam o nosso país.

O que tem também muito encanto é percorrer o feed do Instagram e constatar que está repleto de mulheres portuguesas que partilham diariamente imagens fantásticas – as quais merecem toda a nossa e sua atenção. E como não queremos que perca horas e horas a tentar encontrá-las no Instagram, basta que visite o nosso site para ver o que de melhor há nesta rede social.

Ana Félix vive em Aveiro, tem um Irish Pub e passa o verão a trabalhar. Atualmente com 25 anos, fez dois meses de voluntariado no Brasil, valoriza a parte inteletual num homem e revela que não se preocupa muito com a opinião que o sexo oposto tem dela. É uma mulher segura, claramente.

Olá Ana, apresenta-te aos nossos leitores.
Olá. O meu nome é Ana Félix, tenho 25 anos e sou de Aveiro.

Conta-nos mais coisas sobre ti.
Sou mestre em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica, pela Universidade de Aveiro, todavia, não pratico a área de momento. Atualmente sou dona/gerente de um Irish Pub na minha cidade, chamado Kitten’s. Para já vejo-me onde estou, mas ambiciono conseguir conciliar o pub com consultas e, se possível, breves tempos em missão voluntária onde seja precisa.

E como foi o teu verão?
O meu verão, como acontece há muitos anos, foi passado a trabalhar. Na verdade, não é muito interessante de contar, mas é o que me permite posteriormente viajar uma vez por ano, de modo a conhecer novas culturas, pessoas e ampliar os meus horizontes.

“Já estive várias vezes em Inglaterra. Simplesmente, adoro”

Por falar em viagens…
Adoro viajar e tento fazê-lo uma vez por ano, desde os meus 18 anos. Já estive em Praga, Barcelona, Maiorca, Paris (como foi bom relembrar momentos da minha infância), Brasil (aqui, estive dois meses em trabalho de voluntariado pela AIESEC. Estive a viver em São Paulo, mas aproveitei para ir ao Rio de Janeiro, que é magnífico, e ao Paraná). Posso-vos dizer que foram dois meses sofridos, pela diferença cultural, ambiental e pela pobreza que existe, mas foi a melhor experiência da minha vida, experiência que me mudou e deixou muitas doces memórias. Além disto, já estive várias vezes em Inglaterra e este será o destino que me puxa mais para voltar vezes sem conta. Simplesmente, adoro!

Mudando de assunto, qual foi o melhor concerto a que já assististe?
Foi o dos Nightwish. Emocionalmente, foi muito especial.

E és presença assídua em festivais?
Não sou muito de festivais, sendo que de entre todos os que me chamam sempre mais à atenção são o Vagos Metal Fest e o Alive. Não gosto de grandes confusões e normalmente estou a trabalhar. Limito-me a ir um ou dois dias ao Vagos Metal Fest, na minha cidade.

Passaste pela fase em que praticavas desporto quando eras mais nova?
Fui bailarina de ballet clássico e dançarina, durante uns longos anos. Tenho saudades disso, na verdade.

“Fui bailarina de ballet clássico e dançarina.Tenho saudades disso”

E o que gostas mais no teu corpo?
Mudava algumas coisas (risos). O que gosto mais são os meus olhos, sem dúvida.

E num homem?
O inteleto.

E eles em ti?
Não sei e também não me preocupa muito. São poucas as opiniões que verdadeiramente podem fazer diferença na minha postura e maneira de estar.

Como é que são os teus biquínis?
Escassos! Não sou mulher de praia. Tenho uma doença auto-imune que tenho de respeitar bastante.

“Mudava algumas coisas em mim, mas o que gosto mais são os meus olhos”

E preferes praia ou piscina? 
Sem dúvida, piscina.. Não há grandes confusões, não há areia e não há malta a correr. (risos)

E como é que ocupas o teu tempo livre?
O meu hobbie de eleição é passear e estar com a minha cadelinha, a Luny.

Quais as tuas séries e filmes preferidos?
A série é “The Big Bang Theory” e o filme é o “Sexto Sentido”.

O que fazes para estar em forma?
Com muito esforço e rotina. Desenvolvi um mecanismo de defesa e, quando o stress aumenta, como compulsivamente, o que torna o processo de manter a linha bem mais complexo. Neste momento, sou acompanhada por um grande coach e amigo, José Loureiro, que me ajuda bastante, quer a nível nutricional, físico e motivacional. Então, sigo uma dieta flexível  e faço exercício físico 4/5 dias por semana.

“O meu hobbie de eleição é passear e estar com a minha cadelinha”

E costumas fazer muitas sessões fotográficas? 
Neste momento, não faço muitas porque não tenho tempo, mas costuma surgir por convite do fotógrafo ou necessidade minha.

E qual é a tua foto preferida no Instagram?

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Ana Felix (@luisasilvafelix) a


Penso que será a da última sessão que fiz com o João Azevedo. Porquê? Porque mostra a minha mudança, força e motivação para lutar por mim. Ganhei quase 10kg no Brasil e, dois meses depois após ter regressado e ter entrado na minha rotina, voltei a sentir-me bem e as fotos dele descrevem bem isso.

Qual a mensagem mais caricata que já recebeste pelas redes sociais?
Vou recebendo muitas mensagens, mas como o meu Instagram está muito dirigido para o self improvement, não dá grande espaço para mensagens mais grosseiras. No inicio, ainda recebia algumas coisas desagradáveis e notoriamente machistas, mas já não acontece e nem me lembro delas.

O que é que os teus amigos e namorado acham das fotos que partilhas?
Aquilo que partilho tem o objetivo de ir além da foto, ou seja, tem como objetivo mostrar que somos todos semelhantes e que podemos atingir o que quisermos, se nos dedicarmos a isso. Tendo em conta esta pequena diferenciação, a opinião é bastante positiva.

“Aquilo que partilho tem o objetivo de ir além da foto”

Quanto tempo demoras, depois de acordares, até ires dar uma espreitadela no feed do Instagram?
Se calhar é das primeiras coisas que faço (risos). Levo a Luny ao jardim e vejo o meu feed.

E qual é a última coisa que fazes antes de adormecer?
Dar carinho à Luny e desligar a net.

Ainda não segue a Ana Félix no Instagram? Então não sabe o que anda a perder.

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

09-10-2018



RELACIONADOS