Francisca Azevedo: “Sou bombeira voluntária e a minha maior influência foi o meu pai”

Francisca Azevedo: “Sou bombeira voluntária e a minha maior influência foi o meu pai”

Galerias

Francisca Azevedo: “Sou bombeira voluntária e a minha maior influência foi o meu pai”

Francisca Azevedo tem 19 anos, vive na Trofa e é bombeira voluntária, seguindo desta forma o exemplo do pai. A jovem conta ainda que é portista, mas que não esquece o clube da terra, o Trofense. Prefere piscina a praia, vê sempre vídeos no Youtube antes de dormir e já tem mais de 65 mil seguidores no Instagram.

Artigo de Equipa Paraeles

27-03-2019

Toda a gente irá concordar se dissermos que Portugal tem muitos encantos espalhados de norte a sul. Boa gastronomia, praias de enorme qualidade, uma oferta cultural acima da média, entre muitas outras coisas que fazem as delícias de quem cá mora e dos milhões de turistas que todos os anos visitam o nosso país.

O que tem também muito encanto é percorrer o feed do Instagram e constatar que está repleto de mulheres portuguesas que partilham diariamente imagens fantásticas – as quais merecem toda a nossa e sua atenção. E como não queremos que perca horas e horas a tentar encontrá-las no Instagram, basta que visite o nosso site para ver o que de melhor há nesta rede social.

Francisca Azevedo tem 19 anos, vive na Trofa e é bombeira voluntária, seguindo desta forma o exemplo do pai. A jovem conta ainda que é portista, mas que não esquece o clube da terra, o Trofense. Prefere piscina a praia, vê sempre vídeos no Youtube antes de dormir e já tem mais de 65 mil seguidores no Instagram.

Olá, Francisca. Apresenta-te aos nossos leitores.
Olá! Chamo-me Francisca Azevedo, tenho 19 anos e vivo na Trofa. De momento trabalho numa loja de roupa, Somar Sonhos, e sou bombeira voluntária.

O que é que te levou a ser bombeira?
A minha família quase toda é/foi bombeiro. Mas a minha maior influência foi o meu pai. Desde pequenina que eu ia para os Bombeiros para o ver. Eram sentimentos mistos, tanto me enchia o coração de orgulho como de medo. Lembro-me que, a certa altura, quando a sirene tocava e ele saía de casa eu ficava a chorar e com o coração na mão até ele voltar.

Qual o incêndio mais complicado em que te viste envolvida?
Incêndio nunca tive nenhum assim muito complicado. Mas já tive urgências difíceis de resolver e que só superei passado umas belas semanas. Nós, bombeiros, dificilmente nos esquecemos de uma cara ou de uma urgência. É algo que relembramos sempre.

O que esperas de 2019?
Espero que seja mais um ano de grandes realizações, a nível pessoal e profissional.

E preferes praia ou piscina? 
Prefiro piscina. Acho o mar um bocadinho cruel e já tive más experiências (risos).

“Prefiro piscina. Acho o mar um bocadinho cruel e já tive más experiências”

Costumas viajar?
Não viajo tanto quanto queria, por causa do trabalho, mas adoro a sensação de andar de avião.

E que viagem queres fazer nos próximos tempos?
Quero ir a Barcelona, se possível no meu aniversário. Ainda é um caso que está a ser estudado ao pormenor (risos).

Falemos de música.
Ouço de tudo um pouco, depende dos dias, mas ando mais pelo Sertanejo e Hip-Hop português. Adorei o concerto da cantora Marília Mendonça, pela companhia e a belíssima atuação da mesma. Identifico-me bastante pelas letras das músicas.

E sobre futebol, o que tens para nos dizer?
Adoro! Sou portista, mas acima de tudo, puxo pelo Trofense. Apoio incondicionalmente o clube da minha terra. Só vou aos estádios quando o horário assim o permite.

O que fazes para estar em forma?
Nada. Não faço exercício e só como porcarias. Raras são as vezes que não vou ao McDonald’s (risos).

“A primeira coisa que reparo num homem é o sorriso”

E o que gostas mais no teu corpo?
Conforme o tempo foi passando, fui aprendendo a gostar de mim própria. Antigamente detestava as minhas pernas e o meu sorriso. Agora fui-me valorizando. Se eu não gostar de mim como sou, ninguém gostará.

E o que gostas mais num homem?
Bela pergunta (risos). A primeira coisa que reparo num homem é o sorriso. Gosto que seja sincero, divertido, aventureiro e romântico.

Qual o piropo mais estranho que já recebeste?
Recebo alguns diariamente, mas é difícil escolher o mais estranho (risos).

Como é que já tens quase 65 mil seguidores no Instagram, tendo em conta que nem publicas assim tantas fotos?
Fui hackeada a 1 de Novembro de 2018. Entraram na minha conta e mudaram tudo, eliminando também todas as minhas fotografias.

“Adoro todas as fotografias que publico e quase todas têm uma história”

Já te consideras uma influenciadora digital?
Não, de todo. Não sou mais que ninguém e ninguém é mais que eu. Não influencio ninguém, nem o quero fazer. Recebo algumas parcerias e, simplesmente, apresento aos meus seguidores o produto e revelo a experiência com o mesmo.

Qual é a tua foto preferida no Instagram?

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Francisca Azevedo (@franciiscaam8) a


Adoro todas as fotografias que publico e quase todas têm uma história. Mas sem dúvida que é a dos Bombeiros, acompanhada pelo texto. Nada me deixa tão completa e agradecida por fazer o que faço.

“Vejo sempre vídeos no Youtube antes de dormir”

O que é que os teus amigos e namorado acham das fotos que partilhas?
Eles gostam. Também lhes peço sempre opinião quando estou em dúvida e são os primeiros a escolher.

Quanto tempo demoras, depois de acordares, até ires dar uma espreitadela no feed do Instagram?
Uns cinco minutos, gosto de andar atualizada (risos).

E qual é a última coisa que fazes antes de adormecer?
Vejo sempre vídeos no Youtube antes de dormir.

Ainda não segue a Francisca Azevedo no Instagram? Então não sabe o que anda a perder.

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

27-03-2019



RELACIONADOS