Rúben Ribeiro quer acabar com a maldição do 7

Rúben Ribeiro quer acabar com a maldição do 7

Desporto

Rúben Ribeiro quer acabar com a maldição do 7

Novo reforço do Sporting vai envergar a camisola «amaldiçoada» dos leões. Será Rúben Ribeiro quem acaba com o azar associado a este número?

Existem números de camisolas que são de craques. A mítica camisola 10 é aquela que mais se destaca. Conta-se até a história de um treinador que proibiu que alguns dos seus jogadores escolhesse esse número por entender que não tinham categoria para envergar o principal número do futebol. Maradona usou a camisola 10. Tal como Pelé, Puskas, Zico, Platini e mais recentemente Ronaldinho, Totti e Messi. Esquecendo este número, destaca-se o 7, que também de craque. Menos quando se fala do Sporting. Pois para os leões parece ser um número «amaldiçoado» ao longo dos últimos anos. E Rúben Ribeiro, a nova contratação dos leões, parece disposto a acabar com o azar.

Falar da camisola 7 leva-nos até Cristiano Ronaldo. O atual expoente máximo desta camisola. E formado no clube de Alvalade. Podemos ainda falar de David Beckham e Eric Cantona, que usaram esse número no Manchester United antes da chegada do português. Ou do espanhol Raúl, que obrigou Cristiano Ronaldo a utilizar o 9 quando chegou a Madrid. No Sporting é também um número histórico, mas que tem vindo a perder destaque. Sendo associado ao azar e às fracas prestações de quem escolhe este número. Mas nem sempre foi assim.

 

Luís Figo é um dos mais famosos camisola 7 do Sporting

 

Ricardo Sá Pinto é um dos mais emblemáticos jogadores leoninos. E um daqueles que envergou a camisola 7. Entre 2000 e 2006 participou en 227 jogos, tendo marcado 50 golos. Antes – 1991 e 2001 – também Ivaylo Iordanov usou a camisola. Para a história ficam 222 jogos e 70 golos. Sendo que também se transformou num símbolo do clube. Num passado mais distante, também Luís Figo foi bem sucedido com o 7 nas costas. Leandro Machado, Delfim e Marius Niculae também escolheram vestir a camisola 7. Segue-se Marat Izmailov, o último a vestir a camisola com sucesso, tendo marcado 20 golos em 142 jogos ao serviço dos leões.

 

 

A partir daqui é o descalabro. Com jogadores que poucas ou nenhuma saudades deixam aos adeptos leoninos. Bojinov, Jeffren, Shikabala e Joel Campbell foram os últimos a vestir a mítica camisola. No total somam uns modestos 185 jogos e apenas 11 golos. Por exemplo, Shikabala participou em apenas um jogo, tendo sido um dos jogadores mais problemáticos dos leões nas últimas épocas. Desde que Izmailov abandonou os leões – e o jogador russo também teve uma carreira azarada – que nenhum jogador teve sucesso de leão ao peito com o número sete nas costas. Às más prestações acrescem ainda lesões graves e casos disciplinares. Sempre com o 7 às costas.

 

Rúben Ribeiro acaba com a maldição?

 

Será Rúben Ribeiro quem irá acabar com o azar e a maldição do sete? Só o tempo (e o resto da época) poderá responder à pergunta que inquieta muitos sportinguistas. Mas vontade é coisa que não falta ao jogador de 30 anos de idade. «Chego ao escalão mais alto do futebol português, ao melhor clube português na minha opinião», disse em declarações à televisão do clube. «Vou trabalhar e acredito que vou ser melhor jogador com Jorge Jesus. Todos os sportinguistas sabem, o mais importante é ser campeão nacional, mas o Sporting está em todas as frentes, por isso não podemos pensar só no título de campeão nacional, mas sim em todas as competições», salientou.

Foto: DR
Artigo de
Bruno Seruca

RELACIONADOS