Victoria Falls, as maiores cataratas do mundo e as incríveis atividades em seu redor

Victoria Falls, as maiores cataratas do mundo e as incríveis atividades em seu redor

Lifestyle

Victoria Falls, as maiores cataratas do mundo e as incríveis atividades em seu redor

As cataratas de Victoria Falls fazem parte do Parque Nacional Mosi-oa-Tunya, na Zâmbia e do Parque Nacional Victoria Falls, no Zimbabwe. Ambos os parques e as cataratas foram classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade desde 1989.

Artigo de André Cruz Martins

28-07-2019

Victoria Falls, uma das 7 Maravilhas Naturais do mundo, é um destino mágico, que nos esmaga com a sua beleza e grandiosidade. Trata-se da maior queda de água no mundo e situa-se no rio Zambeze, na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbabwe. Tem cerca de 1,5 quilómetros de largura e altura máxima de 128 metros.

As cataratas de Victoria Falls fazem parte do Parque Nacional Mosi-oa-Tunya, na Zâmbia e do Parque Nacional Victoria Falls, no Zimbabwe. Ambos os parques e as cataratas foram classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade desde 1989.

Leia ainda: À descoberta de Zagreb, a vibrante e histórica capital da Croácia

Venha no entanto preparado: quanto mais se aproximar da queda de água, mais molhado ficará. Ou melhor, literalmente encharcado, da cabeça aos pés. A não ser que vá na estação seca, entre abril e outubro, em que ficará bastante menos molhado.

Nome é homenagem à rainha Victoria

David Livingstone, explorador escocês, é tido como o primeiro europeu a ter contacto com Victoria Falls, no ano de 1855. O nome que deu à queda de água foi uma homenagem à rainha Victoria, que ocupou o trono no Reino Unido até 1901. O nome Victoria Falls tornou-se oficial mas entre a população nativa as cataratas são conhecidas como Mosi oa Tunya (a fumaça que troveja).

Atividades com muita adrenalina

É mais do que suficiente observar a imensidão destas cataratas para que a visita ao local valha a pena . No entanto, há muito mais que pode fazer. Por exemplo, rafting no Rio Zambezi e passear nos dois parques nacionais em redor. Pode ainda optar por sobrevoar as cataratas de helicóptero, num passeio que dura 15 minutos. Ou ainda, fazer um “bungee jump” da Ponte Victoria Falls, com 111 metros de queda livre.

Veja também: O paraíso está a 30 milhas náuticas das Seychelles

Uma das experiências que proporciona maior sensação de adrenalina é nadar na Devil’s Pool, que faz jus ao nome e é mesmo uma piscina do diabo. Trata-se de uma pequena piscina natural a apenas um metro do precipício das cataratas, no lado da Zâmbia. Só é possível nadar lá nos meses secos, de outra forma seríamos completamente “engolidos” pela força das águas. Mas mesmo na estação seca, não deixa de ser uma experiência assustadora, devido ao barulho ensurdecedor das águas, ali tão perto. Não cabem lá mais do que meia dúzia de pessoas.

Os magníficos parque nacionais

O parque nacionais de Mosi-Oa-Tunya e de Victoria Falls são duas reservas protegidas de vida selvagem que permitem aos visitantes ter contacto com uma biodiversidade única, destacando-se os rinocerontes. É possível fazer um safari e ver animais como girafas, gnus e aves exclusivas da Zâmbia. Ou então, seguir os trilhos bem sinalizados e passear no meio da floresta

Como chegar a Victoria Falls

Para chegar a Victoria Falls tem de escolher se quer entrar pela Zâmbia ou pelo Zimbabwe. Se escolher este último país, deve voar até à cidade de Victoria Falls e o parque fica mesmo ao lado e pode ir a pé desde o centro. Caso se desloque desde a Zâmbia, deve voar para a cidade de Livingstone. O parque fica a cerca de 10 quilómetros de distância do centro de Livingstone e necessita de deslocar-se de táxi

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
André Cruz Martins

28-07-2019



RELACIONADOS