5 locais a não perder no Parque Natural de Montesinho

5 locais a não perder no Parque Natural de Montesinho

Lifestyle

5 locais a não perder no Parque Natural de Montesinho

O Parque Natural de Montesinho é uma área protegida situada no nordeste transmontano. Situado na zona da Terra Fria, tem cerca de 75 mil hectares e nele vivem cerca de 10 mil habitantes, em 92 aldeias.

Artigo de André Cruz Martins

07-03-2020

O Parque Natural de Montesinho é uma área protegida situada no nordeste transmontano. Situado na zona da Terra Fria, tem cerca de 75 mil hectares e nele vivem cerca de 10 mil habitantes, em 92 aldeias. Destaca-se pela extensa biodiversidade, nela habitando espécies como o lobo-ibérico, a corça e o veado. E também pelas magníficas paisagens. Escolhemos cinco locais que deve visitar numa das bonitas zonas de Portugal.

Montesinho

Montesinho é uma aldeia muito bonita nos arredores de Bragança. Está a cerca de 1300 metros de altitude. O Passeio Pedestre de Montesinho, com um total de 10 quilómetros, passa por esta aldeia e pelas localidades vizinhas de França e Portelo. As suas casas mantêm a arquitetura popular transmontana e algumas foram reconstruídas recentemente. E são aproveitadas para turismo rural, lojas de artesanato e venda de produtos regionais. É uma das aldeias mais bem preservadas da Terra Fria Transmontana. E a que se encontra a mais alta altitude na serra de Montesinho.

Rio de Onor

Rio de Onor é considerada uma das 7 Aldeias Maravilhas de Portugal, tendo sido distinguida em 2017 na categoria “Aldeias em Áreas Protegidas”. Partilha com a aldeia alentejana de Marco uma característica única. É atravessada a meio pela fronteira internacional entre Portugal e Espanha, com ambas as partes conhecidas pelos seus habitantes como “povo de acima” e “povo de abaixo”. O encanto dos visitantes por esta aldeia começa ao observarem as casas tradicionais. Construídas em xisto, encontram-se muito bem preservadas e algumas dão diretamente para o rio.

Leia ainda: O roteiro perfeito de três dias pelo Centro de Portugal

Em Rio de Onor é incontornável uma visita à Casa do Touro. É um museu inaugurado no final de 2018, dedicado à história e cultura de Rio de Onor. A sua designação deve-se ao facto de se encontrar no local que albergava o touro da aldeia. Dividida em dois pisos, aborda temáticas como o comunitarismo, a regência do Conselho, o touro do povo e as festas dos rapazes.

Gimonde

A aldeia de Gimonde está “colada” a Bragança. Lá vai encontrar uma bonita ponte romana, paisagens fantásticas e gastronomia de exceção. Os seus dois principais produtos são os fumeiros e as compotas. Passei pelas suas ruas pitorescas e visite a igreja, que fica mesmo em frente ao rio. De resto, as lindas paisagens são a grande imagem de marca de Gimonde. Referência ainda para o facto de um marco na aldeia assinalar que o caminho de Santiago passa por ali.

Parque Biológico de Vinhais

O Parque Biológico de Vinhais é um equipamento público no Viveiro Florestal de Prada. Está incluído no Perímetro Florestal da Serra da Coroa, a 3 quilómetros do centro de Vinhais. Zona com vegetação luxuriante, aqui existem centenas de espécies de plantas.

Possui um centro hípico e organiza atividades como “Ser Tratador” e “Hora da Papinha”. Ou seja, é possível tratar dos animais que aqui habitam, nomeadamente alimentando-os. É permitido acampar ou ficar alojado em bungalows no Parque Biológico de Vinhais.

Bragança

A cidade de Bragança também fica em pleno Parque Nacional de Montesinho. Pode começar por visitar o seu castelo, no centro histórico da cidade. Foi mandado construir pelo rei D. João II e encontra-se em bom estado de conservação. Do seu alto tem-se uma panorâmica deslumbrante de quatro serras: Montesinho, Sanabria, Rebordões e Nogueira.

Veja também: Os 10 locais mais altos de Portugal: as vistas deslumbrantes e o que fazer nas proximidades

Não deixe ainda de passar pela Domus Municipalis, monumento singular da arquitetura românica civil. A sua construção coincidiu com a do castelo. Embora muito se tenha escrito sobre a sua finalidade, não existe um consenso. É certo que serviu como cisterna de água, mas existem dúvidas acerca de se teria sido esta a sua função original.

Um dos melhores restaurantes de Bragança é o Porta, no centro da cidade. Pode escolher um dos menus de degustação (entre 35 e 70 euros) ou pratos isolados, merecendo destaque o javali com castanha, molho de vinho tinto, torresmos e maça e a vitela maturada.

Percorra a galeria e veja mais imagens destes cinco locais a não perder no Parque Natural de Montesinho.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
André Cruz Martins

07-03-2020



RELACIONADOS