Existe um paraíso e chama-se Seychelles

Existe um paraíso e chama-se Seychelles

Lifestyle

Existe um paraíso e chama-se Seychelles

A melhor altura para visitar estas ilhas é entre outubro e março, pois o vento de noroeste traz menos chuva. Já de abril a setembro o vento de sudoeste é mais forte e húmido.

Artigo de André Cruz Martins

05-06-2019

As Seychelles são um sonho que parece saído de uma história de encantar. Este país localizado no meio do Oceano Índico é formado por 115 ilhas e destaca-se pelas praias paradisíacas. É um dos destinos preferidos para luas de mel luxuosas, mas também é indicado para viagens de amigos ou com a família. A melhor altura para visitar estas ilhas é entre outubro e março, pois o vento de noroeste traz menos chuva. Já de abril a setembro o vento de sudoeste é mais forte e húmido.

A Emirates voa todos os dias de Lisboa para as Seychelles, com escala no Dubai, com preços a partir de 1000 euros. É preciso passaporte e um documento de vacinação internacional a comprovar que tomou a vacina contra a febre amarela. Fique a conhecer o melhor das três ilhas principais das Seychelles: Mahé, Praslin e La Digue.

Mahé

É nesta ilha que fica situada a pequena cidade de Victoria, a capital das Seychelles. Se quiser perceber como vivem as gentes locais, este é o destino ideal, em vez de se enfiar num resort de luxo. Mahé deve ser explorada através de um carro alugado. O relógio que é réplica em tamanho reduzido do Big Ben de Londres serve de rotunda ao trânsito da cidade. Destaca-se ainda um belo templo hindu e o mercado central, que vende peixe e legumes sempre frescos.

Na praia de Beau Vallon, famosa por se poder observar um lindo pôr-do-sol, realiza-se um mercado de rua todas as quartas-feiras. Será o evento ideal para provar as iguarias locais. No entanto, a praia mais bonita é a de Anse Royal, que tem a vantagem de estar sempre praticamente deserta. Não deixe de visitar a vila privativa de Cap Lazare, onde só é possível chegar se contratar um tour. Há um imenso mar azul e densa vegetação para explorar a pé.

Leia ainda: O navio de luxo que vai viajar pelos sete continentes

Vá ainda à Eden Island, um empreendimento imobiliário com marina, shopping e restaurantes. É aqui que fica o Restaurante Bravo, com pratos de comida internacional e local. De referir que a gastronomia das Seychelles é uma deliciosa fusão entre as tradições crioula, francesa, chinesa e indiana, usando muitas especiarias e ervas aromáticas. Para se alojar em Mahé, aconselhamos o Savoy Resort & Spa, a partir de 285 euros por noite.

Praslin

De Mahé a Praslin é uma hora de distância de barco ou 20 minutos de avião. De táxi ou de carro alugado é a melhor forma de explorar a ilha, que se divide em duas áreas urbanas: Baie Ste. Anne e Grand`Anse. Esta última tem mais atrações para explorar, nomeadamente a igreja de São Mateus e um pequeno centro comercial.

Deve ainda fazer uma paragem no Parque Vallée de Mai, formado por palmeiras e outras árvores centenárias que impressionam pelo enorme tamanho das folhas. É lá que se encontra a Coco de Mer, a maior castanha do mundo, famosa por ter a forma de um quadril feminino. A praia mais bonita é a de Anse Georgette e para provar a gastronomia local aconselhamos o restaurante Bonbon Plume, em Anse Lazio.

Veja também: 8 destinos para conhecer em Espanha

Para se alojar em Praslin escolha o Chalets Coté Mer, a partir de 180 euros por noite. Não se trata de um resort de luxo como o alojamento em Mahé, mas é um chalé de dois andares com todas as comodidades. Possui dois quartos, cozinha, sala, varanda e televisão.

La Digue

La Digue, possivelmente a ilha mais bonita das Seychelles, fica a apenas 15 minutos de distância de barco, desde Mahé. A melhor forma de explorar esta ilha com apenas 6 quilómetros de comprimento é de bicicleta. É em La Digue que fica a Anse Source d’Argent, uma das mais conhecidas praias das Seychelles e que já foi várias vezes escolhida como a mais bonita do mundo por várias publicações de prestígio.

Aqui vai poder deliciar-se com pedras de granito, palmeiras nas areias brancas de coral, exuberante vegetação e fauna muito rica. E, principalmente, com água cristalina em tons de azul e verde. Em Anse Source D’Argent não perca a oportunidade de andar num kayak transparente e de observar os belos corais e as raias.

As Seychelles são habitat natural para tartarugas gigantes, mas só nas ilhas de La Digue e de Curieuse é que existem em estado selvagem. Em La Digue, ao final do dia, enchem as estradas e praias da ilha. O trilho mais bonito para fazer na ilha é o de Grand Anse – Petit Anse – Anse Cocos. A viagem de bicicleta demora menos de uma hora, enquanto passa pelo meio da floresta e pequenas povoações. Para provar a gastronomia local aconselhamos o Rey & Josh Cafe. E um hotel em La Digue com boa relação qualidade – preço é o Chalet Bamboo Vert, a partir de 105 euros por noite.

Percorra a galeria e veja mais fotos das Seychelles.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
André Cruz Martins

05-06-2019



RELACIONADOS