6 hábitos alimentares que enfraquecem o sistema imunitário

6 hábitos alimentares que enfraquecem o sistema imunitário

Lifestyle

6 hábitos alimentares que enfraquecem o sistema imunitário

Um sistema imunitário forte é mais importante do que nunca. Saiba que comportamentos alimentares deve evitar para não o enfraquecer.

Artigo de Hugo Mesquita

13-05-2020

Mais do que nunca o reforço do nosso sistema imunitário deve ser encarado como uma prioridade para todos. Para isso muito contribui uma alimentação saudável. Mais do que saber que alimentos devemos incluir à nossa dieta (conheça aqui dois sumos que ajudam fortalecer o sistema imunitário), devemos saber evitar comportamentos que prejudicam as defesas do nosso organismo.

Leia ainda: Descubra qual é a melhor hora para fazer exercício físico

A publicação Health, uma referência em assuntos relacionados com a saúde, fez uma lista com hábitos alimentares que enfraquecem o nosso sistema imunitário. São seis tópicos que roçam o senso comum, que todos nós, em algum momento, já identificámos como prejudiciais à saúde. Ainda assim, como tantas vezes, o óbvio às vezes não é assim tão óbvio.

Veja o vídeo:

Comportamentos alimentares que enfraquecem o sistema imunitário:

Excesso de sal. O consumo excessivo de sal é usualmente associado à pressão alta. Mas um estudo recente do Hospital Universitário de Bonn, na Alemanha, conclui que o excesso de sal pode levar a deficiências imunitárias. Os cientistas descobriram que quando os rins excretam excesso de sódio, ocorre um efeito dominó que reduz a capacidade do organismo de combater infecções bacterianas.

Beber álcool em demasia. Um artigo publicado na revista Alcohol Research, revelou uma relação há muito tempo conhecida entre o consumo excessivo de álcool e uma resposta do sistema imunitário enfraquecida. O efeito inclui um aumento da suscetibilidade à pneumonia e uma maior probabilidade de desenvolver síndromes de stress respiratório agudo.

Açúcar a mais. Um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition descobriu que, após um jejum noturno, os seres humanos alimentados com 100 gramas de açúcar experimentaram uma redução na capacidade das células imunológicas de combater bactérias. Os maiores efeitos foram encontrados entre uma e duas horas depois, mas permaneceram por até cinco horas.

Café a mais entre os comportamentos a evitar

Falta de vegetais verdes. Estes alimentos fornecem os principais nutrientes conhecidos por ajudar a função imunológica do sistema imunitário. São exemplos as vitaminas A e C, ou o ácido fólico. Oferecem também compostos bioativos que libertam um sinal químico que otimiza a imunidade no intestino. É aqui a localização de 70 a 80% das células imunitárias.

Veja também: Fique a par destas dicas para deixar de tocar no rosto

Dieta com poucas fibras. As fibras contribuem para uma boa saúde digestiva e ajudam a mudar a composição das bactérias intestinais de maneira a melhorar o nosso sistema imunitário. Vários estudos mostram que uma maior ingestão de fibras e prebióticos na dieta suportam uma função imunitária mais saudável, incluindo proteção contra vírus.

Demasiada cafeína. O café é importante para o organismo por conta dos seus altos níveis de antioxidantes ligados à anti-inflamação. No entanto, a cafeína em excesso pode interferir no sono e esse resultado pode aumentar a inflamação e comprometer o sistema imunitário.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
Hugo Mesquita

13-05-2020



RELACIONADOS