3 erros básicos e muito comuns quando se prepara a marmita

3 erros básicos e muito comuns quando se prepara a marmita

Lifestyle

3 erros básicos e muito comuns quando se prepara a marmita

A marmita pode ser a nossa melhor amiga, mas para isso é preciso saber prepará-la em condições.

Artigo de Hugo Mesquita

17-12-2019

A pequena lancheira com a marmita que levamos para o trabalho pode muito bem ser a nossa melhor amiga. Graças a ela, podemos manter uma alimentação saudável mesmo fora de casa. E, ao mesmo tempo, conseguimos poupar alguns euros que se podem revelar fundamentais nas contas no final do mês.

Leia ainda: 15 motivos para trocar o café de manhã por um copo de água de limão morna

Apesar da tamanha importância, não deixamos de cometer alguns erros básicos na preparação da nossa marmita. A edição norte-americana da revista Men’s Health revela quais são os erros mais comuns na confeção desta refeição.  São três e nós revelamos quais são.

Veja o vídeo:

3 erros comuns quando preparamos a marmita

Refeição desequilibrada. Ter uma refeição preparada em casa no trabalho é a desculpa ideal para manter a sua dieta saudável. Apesar disso, e por vezes por falta de tempo, acabamos por preparar uma marmita que deixa um pouco a desejar nesse campo. Isso é visível com o exagero num determinado grupo alimentar, em detrimento de outro, que muitas vezes se justifica com o facto de ter sido o que sobrou mais do jantar do dia anterior. A revista dá o exemplo: não consumir hidratos de carbono suficientes porque opta por exagerar na proteína pode fazer com que se sinta cansado ao longo do dia, pois os carboidratos são essenciais para ter energia.

Veja também: Rótulos com exercícios físicos para queimar calorias são o futuro

A mesma marmita durante a semana. Há quem opte por preparar todas as marmitas da semana no mesmo dia, mas isso pode ser uma péssima solução. Além de tornar a refeição “aborrecida” – ninguém gosta de comer a mesma coisa durante cinco dias seguidos – existe o risco da comida em questão perder sabor e pode mesmo estragar-se.

Não armazenar corretamente a comida. Os recipientes onde guardamos a nossa marmita são fundamentais. Afetam não só a durabilidade da refeição, mas também as quantidades que comemos. Devemos, por isso, fugir daqueles recipientes de plástico fino que fecham mal, e assim evitar que a comida se estrague mais rapidamente, e escolher um com o tamanho das porções indicadas para si. Com um recipiente maior, a tendência é para comer mais do que provavelmente deveria.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
Hugo Mesquita

17-12-2019



RELACIONADOS