A nova geração de mulheres que veio para brilhar

A nova geração de mulheres que veio para brilhar

Fama

A nova geração de mulheres que veio para brilhar

Não são “moranguitas”, e muito menos a “geração de ouro”, mas prometem brilhar tanto mais que as anteriores.

Artigo de Equipa Paraeles

08-10-2018

Chamaram-lhe geração à rasca. Agora, mais recentemente, decidiram dar-lhes o nome de “millennials”. Independentemente do nome, certo é que estes jovens estão a conseguir dar bem conta do recado. Aqui, falamos a nível nacional,  mais no panorama artístico e desportivo, aquele que é mais “palpável”, aquele que é mais conhecido. Neste campo, tanto homens como mulheres têm conseguido dar cartas, mesmo numa situação adversa, em que a fasquia está um pouco elevada.

No futebol, por exemplo, tivemos a denominada “geração de ouro”, liderada por Figo, Rui Costa e João Pinto que, apesar de não ter dado grandes alegrias a nível sénior, conseguiu ser bicampeã do mundo de júniores. Pelo meio apareceu Ronaldo, um jogador do outro mundo, e agora segue mais uma geração de futebolistas que promete não ficar a dever nada à geração anterior.

Um outro bom exemplo são as “moranguitas”. Este grupo é composto por algumas das mulheres mais sensuais do nosso país, que se deram a conhecer na série da TVI “Morangos com Açúcar”. São agora as principais figuras da televisão portuguesa, mas vêem agora o seu lugar ameaçado por uma nova geração que, mais uma vez, promete não ficar a dever nada à geração anterior.

 

 

Júlia Palha é um dos nomes em maior destaque. A jovem atriz tem sido cara recorrente nas mais recentes telenovelas do canal de Queluz. Brilha e dá que falar não só pelo talento na representação, mas também pelos dotes físicos.

A TVI fez 1+1, e percebeu que tem aqui um verdadeiro diamante em bruto. Lapidado que está para as telenovelas, oferecem-lhe agora um papel de maior relevo, o da apresentação, que agora ficou mais órfão com a saída de Cristina Ferreira. A jovem vai ser a apresentadora de “Selfie”, um novo programa da estação, que abordará os bastidores do universo da ficção.

Ana ou Índia?

Desengane-se se acredita que esta nova geração de mulheres se destaca apenas na ficção. Índia Malhoa, filha de Ana Malhoa, tem também dado cartas na área da música, tal como a mãe. As semelhanças, porém, não se ficam apenas pelo talento para cantar.

As duas destacam-se também pela sensualidade e, neste caso em específico, conseguem ser em tudo semelhantes. As comparação são várias, desde a silhueta, até aos lábios carnudos. Alguns suspeitam de procedimentos estéticos, mas isso pouco importa. Certo é que a sensualidade, para lá do talento para a música, é algo que têm em comum.

 

 

Sangue português fez “match” com o sueco

Um último exemplo é o de Daniela Figo. Aqui, não sabemos se o talento para o futebol está ao nível do pai, Luís Figo, mas sabemos que os genes da mãe, a ex-manequim sueca Helen Svedin, estão muito bem representados por Daniela.

A jovem de apenas 19 anos tem estado mais ativa nas redes sociais, tendo partilhado várias fotografias em biquíni nos últimos tempos,  e as comparações com a mãe não tardaram em surgir. Seguirá, como a mãe, uma carreira na moda? Atributos não lhe faltam.

Percorra a galeria e veja as melhores fotos de Júlia Palha, Índia Malhoa e Daniela Figo.

Fotos: Reprodução Instagram

 

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

08-10-2018



RELACIONADOS