Jorge Andrade: “É preciso conjugar a juventude do Rúben Dias com a experiência dos outros”

Jorge Andrade: “É preciso conjugar a juventude do Rúben Dias com a experiência dos outros”

Entrevistas

Jorge Andrade: “É preciso conjugar a juventude do Rúben Dias com a experiência dos outros”

Estivemos à conversa com o antigo internacional português sobre a participação da Seleção no Mundial da Rússia.

Cristiano Ronaldo foi o último jogador dos convocados de Fernando Santos para o Mundial da Rússia a apresentar-se na Cidade do Futebol e a equipa da quinas já chegou à Rússia, onde vai disputar o Mundial. Apesar da boa prestação da dupla Pepe-Fonte no último amigável da seleção, frente à Bélgica, é quase unânime que o ponto menos forte da equipa das quinas encontra-se no centro da defesa. Tendo isto em consideração, falámos com Jorge Andrade, um dos melhor centrais portugueses de sempre – internacional A por 51 ocasiões – sobre este e outros temas que envolvem a Seleção Nacional.

Satisfeito com a convocatória de Fernando Santos?

Acho que uma convocatória de um selecionador tem que ser respeitada, pois a partir daquele momento passam a ser os 23 de todos nós e, por isso, tem que ser justa. Estou satisfeito.

Qual acredita que seja o calcanhar de Aquiles deste grupo de jogadores?

O calcanhar de Aquiles vai ser sempre a comparação com o que se fez no último Europeu. Portugal será visto de uma outra forma neste campeonato do Mundo e não vai conseguir especular tanto. Quanto a jogadores, destaco o facto de muitos deles terem feito menos jogos. Quer tenha sido por lesões, por que não foram postos a jogar, ou por que as mudanças de clube que alguns fizeram não resultaram.

Jorge, como um dos melhores centrais portugueses de sempre, que comentários lhe merecem os jogadores convocados para a sua antiga posição?

Sabendo que 3 estão acima dos 30 e o Rúben [Dias] não, deve-se tentar conjugar a juventude dele com a experiência dos outros. Em termos de rendimento, este não foi o melhor ano. O Pepe esteve algum tempo lesionado, o José Fonte mudou de ares e foi para China para uma liga especial e Bruno Alves faz de tudo para se manter em forma, mas joga numa liga mais discreta.

Qual o central português que acredita que tem um estilo de jogo mais parecido consigo? E estrangeiro?

As minhas características enquadram-se mais nas do Pepe. Nas outras seleções gosto do Hummels, da Alemanha.

Estará um jogador tão jovem como Rúben Dias preparado para a pressão de jogar num mundial? Seguramente irá jogar mais do que pensa e acho que existem coisas que pode melhorar, mas o Rúben, pelo seu carácter prematuro de liderança, queima processos de adaptação e irá ser importante.

“As minhas características enquadram-se mais nas do Pepe. Nas outras seleções gosto do Hummels”

Este deverá ser a última grande competição pela seleção de Pepe, Bruno Alves e José Fonte. Jogadores como Vezo, Paulo Oliveira e Edgar Ié têm condições para assumir?

É uma posição específica e todos esses que nomeou penso que poderiam estar já dentro deste grupo final, mas esta é uma posição cuja liderança é um posto, daí ser difícil jogadores queimarem etapas como o Rúben Dias fez. Na altura certa aparecerão.

Quais são as reais possibilidades de Portugal no Mundial?

É passar a fase de grupos e esperar um cruzamento favorável com as outras seleções. Se vencer a fase de grupos já será um êxito.

Os recentes problemas no Sporting vão afetar a seleção?

Esperemos que não, pois a seleção está noutro contexto. Força, Portugal!

Foto: Arquivo Impala

Artigo de
Hugo Mesquita

RELACIONADOS