Cacau Oliver: “Bumbum ideal? Bonito, numa mulher bonita”

Cacau Oliver: “Bumbum ideal? Bonito, numa mulher bonita”

Entrevistas

Cacau Oliver: “Bumbum ideal? Bonito, numa mulher bonita”

Estivemos à conversa com Cacau Oliver, o criador do concurso “Miss Bumbum” e o responsável por várias celebridades brasileiras que já passaram por Portugal.

Cacau Oliver é um nome que não deverá dizer muito ao público português, mas o trabalho que tem vindo a realizar ao longo da carreira está intimamente ligado ao nosso país. Quem nunca ouviu falar no concurso “Miss Bumbum”? Cacau é um homem que por trás da ideia.

Além desta ideia, que já está presente um pouco por todo o mundo, Cacau é também conhecido por ser um criador de celebridades. É sobre esta segunda faceta da sua vida que o brasileiro esteve no nosso país para apresentar o seu livro, “Make Celebrities – Criando Fama”.

Muitas das personalidades brasileiras que têm surgido nos reality shows portugueses, como Kelly Baron, entram neste mundo com o dedo do brasileiro. Estivemos à conversa com Cacau, no Museu das Comunicações, em Lisboa, e, entre vários assuntos, desmitificámos também com ele uma história antiga envolvendo Cristiano Ronaldo.

Quem é o Cacau?
O Cacau é uma pessoa que sempre teve uma ligação muito forte com Portugal, muito por culpa de algumas pessoas a quem faço assessoria, que já passaram por cá várias vezes. como a Suzy Cortez, a Kelly Baron e também algumas mulheres que passaram pelo “Love On Top”, como a Séfora Arruda. Portugal é muito importante para o meu trabalho, é uma porta muito importante para a Europa. A língua ajuda muito.

Como surgiu a ideia do concurso da Miss Bumbum?
Surgiu em 2011, quando estava de férias em França. Estava a fazer zapping e do nada aparece um concurso de lingerie na televisão que, curiosamente, tinha sido ganho por uma brasileira. Achei isso muito curioso. Voltei ao Brasil convicto que ia fazer uma coisa parecida, ao meu jeito, mas toda a gente me chamava maluco. A coisa foi crescendo ao longo dos anos e acabou por dar certo. Hoje o concurso ganhou uma dimensão mundial, já está em vários países um pouco por todo o mundo, como a Rússia, a China e a Croácia.

“Portugal é muito importante para o meu trabalho”

E afinal, como é o melhor bumbum?
As pessoas têm uma ideia muito errada sobre como deve ser um bom bumbum. Pensam que tem que ser o maior, mas se assim fosse, ganhava sempre uma mulher gorda (risos). O importante é a simetria. Tem que ser um bumbum bonito numa mulher bonita.

Como avaliam se as candidatas têm um bumbum natural?
É curioso perguntar-me isso porque estou neste momento a fazer um documentário para a BBC sobre cirurgias plásticas. Com o avanço da tecnologia, nós podemos agora retirar um pouco de gordura de qualquer parte do nosso corpo e colocá-la no bumbum, e isso torna muito difícil de detetar se um bumbum é natural ou não. Se tivermos uma suspeita, fazemos um raio-x à concorrente e tiramos as dúvidas.

O melhor bumbum é o brasileiro?
Tenho a certeza que sim (risos).

Qual deve ser o perfil da Miss Bumbum?
Acho que este concurso é uma evolução do concurso das Miss. A Miss Brasil, por exemplo, já está completamente esquecida, enquanto que a Miss Bumbum tem mais de 30 milhões notícias ao redor do mundo. Este é um concurso da nova geração, de mulheres que trabalham o corpo, que se preocupam com a saúde. Ainda assim, não acho que exista um perfil em concreto da Miss Bumbum. Todos os anos o concurso tem um tema diferente. Este ano, por exemplo, é da diversidade no Mundial de Futebol. Temos também sempre mulheres diferentes. Este ano temos duas transexuais, já tivemos mulheres com mais de 60 anos e temos também modelos “plus size”.

“A Cláudia Alende ganhou 12 milhões de dólares num ano. Isto para mim é um caso de sucesso”

Para quando a Miss Bumbum Portugal?
Este vai ser o último ano do concurso porque eu estou envolvido em novos projetos. Quero sair pela porta grande.  Vou estrear um reality show no canal E! sobre a criação de famosos.

Também é conhecido por isso mesmo, de criar famosos. Como surgiu essa vocação?
Sou formado em jornalismo e marketing e desde muito cedo que estou habituado a estar por de trás das câmaras. Os meus colegas de faculdade sempre quiseram ser jornalistas conhecidos, de televisão, mas eu sempre gostei mais deste trabalho fora dos holofotes. Fiquei sempre curioso pela forma como as pessoas se tornavam famosas. Perguntava-me sempre como é que as pessoas atingiam esse patamar e decidi que queria fazer isso – tornar pessoas famosas. Olhava para as pessoas e via nelas um projeto em que o objetivo final era transformá-las em celebridades. Criava personagens, criava uma história para encontrar fatores que as tornassem relevantes.

Pode dar-nos alguns exemplos de casos de sucesso criados por Si?
Isto é um pouco mais complexo do que pode parecer. Primeiro temos que definir o que é fama, porque o que para mim pode ser fama, para ti pode não ser. Há pessoas que me contactam só para participar em anúncios publicitários, por exemplo. Outras só para aparecer na televisão, ou para darem nas vistas no Carnaval. Todo o caso é um caso. A maioria que me procura são meninas que querem participar em reality shows e, nesse campo, já tive duas pessoas que venceram este tipo de concursos: a Ana Paula e a Joana Machado. Começaram do zero e foram um sucesso. Outro bom exemplo é a Cláudia Alende, uma jovem muito parecida com a Megan Fox, que foi considera pela Forbes como um dos perfis do Instagram mais procurados do mundo. Ela ganhou 12 milhões de dólares num ano. Isto para mim é um caso de sucesso.

“Fui contra a decisão da Andressa tornar público o caso com Cristiano Ronaldo”

Uma pessoa que vá ter consigo para se tornar famosa, como inicia esse processo?
Faço duas perguntas essenciais. Primeiro pergunto como é que a pessoa se imagina sendo famosa, que personalidade vê como modelo, e depois tento compreender qual é o conceito dela de ser famosa, que fama busca obter. A partir das respostas eu crio o perfil e tento criar uma história para que torne essa pessoa relevante.

Para terminar, sabemos que Andressa Urach faz parte do rol de personalidades que ajudou a criar. Ela garantiu ter tido um caso com Cristiano Ronaldo, algo que o jogador negou. Quem tem razão nesta história?
Vou contar a verdadeira história desse episódio. Eu estava em Madrid com a Andressa e vi que eles andavam a trocar mensagens. Um dia ela contou-me que se ia encontrar com o Cristiano. Ligou-me algum tempo depois a chorar porque ele a tinha fechado no quarto de hotel. E tudo porque o dono do hotel tinha dito ao Ronaldo, que na altura namorava com a Irina, que estava um paparazzo à porta do hotel, mas não estava. Eu chamei um amigo meu para ir ter com ela para saírem juntos, para disfarçar. Mais tarde saiu o Cristiano. A história é verdadeira, não fui eu que criei. Fui contra a decisão da Andressa de tornar o episódio público.

Percorra a galeria e veja algumas das mulheres mais bonitas que já trabalharam com Cacau Oliver.

Fotos: Paula Alveno e Reprodução Instagram
Artigo de
Hugo Mesquita

RELACIONADOS