As miúdas da Fórmula 1 estão de volta

As miúdas da Fórmula 1 estão de volta

Desporto

As miúdas da Fórmula 1 estão de volta

A polémica medida de retirar as “grid girls” da grelha de partida da F1 continua a gerar grande polémica. Várias organizações de grandes prémios ameaçam quebrar a regra.

Artigo de Equipa Paraeles

12-04-2018

O mundo do desporto ficou mais pobre quando a F1 decidiu retirar das pistas as famosas “grid girls”, aquelas raparigas com pouca roupa que costumam estar na grelha partida. A sua presença no asfalto sempre foi um pontos altos de qualquer corrida e, algumas das organizações dos grandes prémios, estão preocupadas com os impactos a nível económico que possam vir a sentir com a medida.

A medida do “politicamente correto”, apoiada por várias organizações de defesa dos direitos das mulheres, esteve longe de ser consensual. Muitos dos países que recebem as corridas já contestaram a decisão, e alguns deles ameaçam mesmo não levar a medida avante, como é o caso da Rússia.

“As nossas modelos são absolutamente deslumbrantes”

Sochi, na Rússia, é o palco de uma das pistas mais recentes do circuito. Esta época receberá apenas a quinta corrida oficial, marcada para 30 de setembro. Embora seja uma das mais “inexperientes” do circuito, a organização do grande prémio russo tem sido aquela que mais se tem colocado contra a regra que impôs a saída das modelos das grelhas de partida.

“As nossas modelos são absolutamente deslumbrantes e se elas não estiverem a animar a grelha e as boxes vai ser uma pena para o evento, bem como para a cobertura televisiva e fotográfica”, disse Sergey Vorobyev, promotor da prova, que adiantou ainda que está em conversações com a Formula One Management sobre este assunto. “Nada tenho contra as crianças [que substituíram as grid girls], mas para a audiência e para os patrocinadores, a presença das modelos é importante”, explicou Vorobyev.

Vindo do país de Putin, são de se esperar tomadas de posição mais radicais. Surpreendente é que um dos grande prémios mais históricos, o GP no principado do Mónaco (palco preferido do eterno Ayrton Senna) está também contra a saída das grid girls. A organização da prova, na palavra de Michel Boeri, responsável pelo Automobile Club de Monaco, já fez saber que as meninas com as cores da TAG vão, mais uma vez, embelezar a pista do principado. Indo, assim, também contra as regras impostas pela F1.

A F1 costuma dar um pouco mais de liberdade na organização do Grande Prémio do Mónaco, mas já se sabe que, se fechar os olhos em relação a um dos organizadores, certamente que os outros não irão gostar e irão querer reivindicar medidas iguais.

Teremos as meninas da Fórmula 1 de volta?

 

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

12-04-2018



RELACIONADOS