Barça lidera em Espanha e Real Madrid não consegue viver sem Cristiano Ronaldo

Barça lidera em Espanha e Real Madrid não consegue viver sem Cristiano Ronaldo

Desporto

Barça lidera em Espanha e Real Madrid não consegue viver sem Cristiano Ronaldo

Sexta posição dos “merengues” é a grande nota de destaque num campeonato em que os clubes grandes estão a perder muito mais pontos do que é habitual.

Artigo de André Cruz Martins

09-11-2018

Depois de nove épocas em que Cristiano Ronaldo foi o “abono de família” do Real Madrid, já se esperava que não fosse fácil para os “merengues” ultrapassarem a sua saída. Ainda assim, porventura nem os mais pessimistas adivinhariam o terramoto que iria ocorrer, com um péssimo início de campeonato e o treinador contratado no início da época, Julen Lopetegui, a ser despedido após a chocante goleada em casa do grande rival FC Barcelona, por 5-1, em partida da décima jornada.

Santiago Solari é o homem do momento no Real Madrid

Para o seu lugar entrou Santiago Solari, antigo futebolista do clube e que se encontrava a orientar os juvenis do Real Madrid. Para já, o argentino não se tem saído mal, tendo somando três vitórias, sem sofrer golos – 4-0 em casa do UD Melilla, para a Taça do Rei, 2-0 ao Valladolid no Bernabéu, a contar para o campeonato e 5-0 no reduto do Viktoria Plzen, para a Liga dos Campeões.

Liz Solari, a irmã do novo treinador do Real Madrid viu o namorado morrer depois de uma noite de sexo

Será que o problema era só Julen Lopetegui? Se assim for, tudo está resolvido, mas com custos, pois o técnico que também não deixou saudades aos adeptos do FC Porto deixou a equipa a sete pontos do líder FC Barcelona. Nos últimos cinco encontros em que orientou os “merengues” no campeonato, Lopetegui conseguiu um mísero ponto em 15 possíveis, fruto de um empate e quatro derrotas. E, no total, perdeu 16 pontos na prova, fruto de dois empates e quatro derrotas.

Valeu ao Real Madrid o facto dos outros grandes espanhóis também já terem desperdiçado muitos pontos: o líder FC Barcelona já viu “voarem” nove, fruto de três empates e uma derrota e o Atlético de Madrid 13 (cinco empates e uma derrota).

FC Barcelona em recuperação

O FC Barcelona teve um excelente início de campeonato, com quatro vitórias nas quatro primeiras rondas, mas depois passou por um mau bocado, com três empates e uma derrota nas quatro rondas que se seguiram. Tudo voltou entretanto à normalidade e depois de três triunfos consecutivos, a formação comandada por Ernesto Valverde já lidera.

Luís Suárez é o homem do momento em Camp Nou, depois do recente “hat-trick” que apontou ao Real Madrid. O uruguaio lidera a lista dos marcadores, com nove tiros certeiros. Evidentemente que a grande estrela da companhia continua a ser Lionel Messi (sete golos e cinco assistências na Liga espanhola), ele que estará de regresso aos relvados este domingo, na receção ao Betis, depois de uma ausência de cerca de três semanas, por ter partido um braço no desafio com o Valência CF. O astro argentino foi chamado para o jogo com o Inter Milão da passada terça-feira, mas acabou por ficar na bancada.

Arthur surpreende, Arturo desilude

A grande surpresa nos “blaugrana” tem sido o médio brasileiro Arthur, chegado esta temporada do Grémio de Porto Alegre. Tem brilhado na posição 8 e o seu estilo de jogo faz lembrar um tal de Iniesta. Quem não o conhecesse deve achar que foi formado em La Masia, pela forma como trata a bola.

 

Malcolm e Arthur e o toque de samba no novo Barça

 

De quem se esperava muito mais era Arturo Vidal, mas Arthur não lhe tem dado hipóteses na luta por um lugar no onze. Malcolm, extremo brasileiro que chegou do Girondins Bordéus também tem estado muito apagado, mas o recente golo que marcou no empate em casa do Inter Milão poderá ter-lhe dado uma nova vida. Já o português Nélson Semedo tem vindo a perder protagonismo e só foi titular em seis das 11 jornadas do campeonato. Ultimamente, tem ficado no banco.

Simeone já teve melhores dias no Atlético de Madrid

Desde que Diego Simeone passou a orientar o Atlético de Madrid, os “colchoneros” readquiriram o estatuto de grande candidato ao título. Esta época não foi exceção, mas as coisas não têm corrido de feição a uma equipa que soma tantas vitórias como empates (cinco) e já foi derrotada uma vez, ocupando a quarta posição na tabela. Como é habitual com Simeone, o Atlético marca e sofre pouco (13-6 em golos). Ainda assim, o título está longe de estar perdido, pois o líder FC Barcelona está a apenas quatro pontos.

A forte estrutura defensiva é a imagem de marca desta equipa e como habitualmente, o ex-benfiquista Jan Oblak (o melhor guarda-redes da atualidade?) e os centrais uruguaios Giménez e Godín têm estado em plano elevado. Já o avançado francês Griezmann tem estado mais apagado do que o normal e só marcou três golos no campeonato.

Gelson Martins soma apenas 145 minutos no campeonato, mas a vida parece finalmente melhorar para o português, titular pela primeira vez na última jornada, diante do CD Leganés. O ex-sportinguista notabilizou-se extremo, mas Diego Simeone tem-no utilizado no centro do ataque, no apoio ao ponta de lança.

As surpresas Espanhol FC e Deportivo Alavés

O Espanhol CF tem sido a equipa-revelação em Espanha neste primeiro terço de competição. Comandados por Rubi, treinador que na última época promoveu o SD Huesca ao principal escalão, os “periquitos” ocupam a segunda posição, a três pontos do líder FC Barcelona.

As grandes figuras da equipa têm sido o possante ponta-de-lança Borja Iglesias (seis golos na Liga), o central Hermoso, que é o líder da defesa e o médio defensivo Marc Roca. Na baliza, o guarda-redes Diego López, que já passou pelo Real Madrid, tem mostrado grande segurança. Do plantel faz parte o célebre Roberto, o guarda-redes mais caro da história do futebol português e agora relegado para o banco dos suplentes.

 

 

O Deportivo Alavés é outra boa surpresa, ocupando a quinta posição, mas em igualdade com o Sevilha (terceiro) e Atlético de Madrid (quarto). Sob a liderança de Abelardo Fernández, antigo futebolista do FC Barcelona, esta equipa destaca-se pelo enorme coração e por nunca desistir, com sete dos seus 20 pontos a terem sido alcançados em período de descontos. Manu García, Ibai Gómez, Fernando Pacheco e Víctor Laguardia formam o núcleo central desta equipa cheia de garra.

Valência CF em crise profunda

Para além do Real Madrid, o Valência CF tem sido a grande desilusão na Liga espanhola. Com apenas uma vitória em 11 partidas, ocupa a 15ª posição, a 13 pontos do líder FC Barcelona e apenas dois pontos acima da linha de água. Ainda assim, os responsáveis do clube “ché” já vieram a público garantir que a continuidade do treinador Marcelino Toral não está em causa.

Depois do grande esforço que o Valência CF fez para o preservar no plantel, pagando 40 milhões de euros ao Paris Saint-Germain, Gonçalo Guedes não tem mostrado o mesmo fulgor da época passada. Ainda não marcou no campeonato e só fez uma assistência nos seis jogos que disputou. Rúben Vezo, o outro português do plantel, só cumpriu duas partidas na Liga.

André Silva e outras estrelas

Para além dos jogadores em destaque já referidos, outros têm estado em grande plano nesta Liga espanhola. Por exemplo Cristhian Stuani, ponta de lança do Girona FC, autor de oito golos na competição, entre os quais um bis no empate a duas bolas com o FC Barcelona.

Igualmente com oito golos apontados, Iago Aspas continua a ser o ariete do Celta de Vigo, destacando-se ainda Roger Martí, a grande figura do Levante e que já faturou por seis vezes. O ponta-de-lança português André Silva apontou sete golos nas dez partidas que disputou pelo Sevilha FC e chegou a liderar a lista dos melhores marcadores. O avançado luso destacou-se especialmente pelos dois golos que marcou na vitória por 3-0 frente ao Real Madrid.

Resultados inesperados

Das grandes Ligas europeias, a espanhola é aquela em que se têm registado resultados mais surpreendentes, a saber: Sevilha FC, 3 – Real Madrid, 0; Alavés FC, 1 – Real Madrid, 0; Real Madrid, 1 – Levante UD, 2; Celta de Vigo, 2 – Atlético de Madrid, 0; CD Leganés, 2 – Barcelona, 1; Valência CF, 0 – Girona FC, 1.

Fotos: DR

Artigo de
André Cruz Martins

09-11-2018



RELACIONADOS