7 clássicos Sporting-FC Porto que marcaram os últimos 50 anos

7 clássicos Sporting-FC Porto que marcaram os últimos 50 anos

Desporto

7 clássicos Sporting-FC Porto que marcaram os últimos 50 anos

Recorde jogos decisivos para a conquista do título de campeão, polémicas com camisolas rasgadas e muito mais.

Artigo de André Cruz Martins

11-01-2019

Sporting e FC Porto enfrentam-se este sábado (15h30), em jogo a contar para a última jornada da primeira volta da I Liga. Os dragões apresentam-se em Alvalade com alguma tranquilidade, em virtude dos seis pontos de avanço sobre o segundo classificado, Sp. Braga, sete face ao Benfica, terceiro colocado e oito em relação ao Sporting, que ocupa a quarta posição.

Este é um dos melhores rabos portugueses e está no nosso Instagram:

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por ParaEles (@paraelesofficial) a

Por outro lado, a equipa de Sérgio Conceição apresenta um impressionante saldo de 18 vitórias consecutivas em jogos oficiais e caso triunfe em Alvalade alcançará o recorde de vitórias consecutivas de uma formação portuguesa. As atuais 18 vitória seguidas permitiram igualar a marca alcançada pelo Benfica de Jorge Jesus, em 2010/11.
No entanto, o Sporting também tem do seu lado um dado estatístico que lhe permite encarar este clássico com algum otimismo: soma por vitórias os oito jogos disputados em Alvalade para o campeonato em 2018/19, feito que só alcançou mais oito vezes na história e que já não conseguia desde 1979/80, temporada em que conquistou o título nacional.

O Estádio José Alvalade é, de longe, o terreno onde o FC Porto tem encontrado mais dificuldades nos últimos anos, não conseguindo triunfar no covil do leão desde outubro de 2008, ou seja, há dez anos e três meses. De resto, é flagrante a superioridade dos verdes e brancos em jogos caseiros para o campeonato, com 45 vitórias, 20 empates e 19 derrotas. Espera-se um grande jogo em Alvalade na tarde deste sábado e os jogadores de Sporting e FC Porto podem inspirar-se nos sete clássicos mais marcantes dos últimos 50 anos disputados em Alvalade, que aqui recordamos.

7. Um jogo com seis golos

A 30 de janeiro de 1983 assistiu-se a um clássico de loucos no Estádio José Alvalade, que terminou empatado a três bolas. A grande figura foi Jordão, autor de um “hat trick” para o Sporting, mas Walsh também brilhou pelo FC Porto, ao marcar dois golos. Esta partida teve três grandes penalidades, todas convertidas (duas de Jordão e uma por Fernando Gomes). Esta igualdade acabou por atrasar o FC Porto, que lutava palmo a palmo pelo título de campeão com o Benfica. Já o Sporting terminou na terceira posição.

6. O maior triunfo portista

No último dia do ano de 1972 o FC Porto conseguiu uma extraordinária vitória por 3-0 no Estádio José Alvalade. Este ainda é o resultado mais gordo que os dragões conseguiram em casa dos verdes e brancos. Flávio Minuano, autor de um bis, foi a grande figura do jogo, com o outro golo a ser da autoria de Abel Miglietti. Curiosamente, esta foi uma temporada para esquecer dos dois clubes, que terminaram empatados na classificação, com o FC Porto a ser quarto classificado e o Sporting quinto.

5. A última vitória do FC Porto em Alvalade

Em outubro de 2008, o FC Porto venceu por 2-1 em Alvalade. Por esta altura já era complicado para os dragões jogarem no estádio leonino, ao contrário do que sucedeu na década de 90, em que alcançaram seis triunfos.
Ainda assim, possivelmente nem os mais otimistas adeptos do Sporting pensariam que, mais de dez anos depois, essa se mantenha como a última vez em que os azuis e brancos conquistaram os três pontos em Alvalade.
Lisandro López adiantou os visitantes, João Moutinho empatou de grande penalidade e Bruno Alves estabeleceu o resultado final (ainda na primeira parte) através de um grande golo de livre direto, sem hipóteses para Rui Patrício.

4. A camisola rasgada de Rui Jorge

No clássico de 2003/04, o primeiro realizado no novo Estádio José Alvalade, Sporting e FC Porto empataram a uma bola. A polémica estalou após a partida, quando José Eduardo Bettencourt, na altura administrador executivo da SAD leonina, foi à sala de imprensa mostrar uma camisola rasgada de Rui Jorge. “O Paulinho, o nosso roupeiro, queria trocar a camisola do Rui Jorge pela do Vítor Baía e o José Mourinho [treinador do FC Porto na altura] fez isto à camisola (n.d.r.: ao mesmo tempo que mostrava um rasgão na mesma), tendo dito: ‘Gostava que o Rui Jorge morresse em campo”. Entretanto, no livro que recentemente publicou, Maniche, que representava o FC Porto e assistiu à cena, contou o que terá acontecido .”Toda a gente pensa que foi o Mourinho que rasgou a camisola do Rui Jorge, mas não foi. Foi o Costinha. José Mourinho não a rasgou e tão-pouco disse que queria que o Rui Jorge morresse”, escreveu.

 

3. Clássico manchado a sangue

Infelizmente, este Sporting-FC Porto da época de 1994/95 não é recordado pelas melhores razões. O ambiente em torno deste clássico era de grande expetativa, pois os dois clubes disputavam o título, a quatro jornadas do fim.
A festa ficou estragada uma hora e meia antes do pontapé de saída, quando caiu um varandim aquando da chegada do autocarro do FC Porto, com dois adeptos do Sporting a falecerem na sequência da queda.
O jogo acabou por não ser adiado e os dragões, orientados por Bobby Robson, que tinha sido despedido do Sporting, ganharam por 1-0, com golo apontado por Domingos, de grande penalidade. O sonho do título acabou para os leões e os dragões sagraram-se praticamente virtuais campeões.

2. O pentacampeonato portista

Este jogo da temporada de 1998/99, em si mesmo, não teve grande importância prática, mas em termos simbólicos ficará para sempre associado ao pentacampeonato conquistado pelo FC Porto, sob liderança do treinador Fernando Santos. Explicando melhor: quando estavam em pleno balneário de Alvalade, os jogadores dos azuis e brancos tiveram a notícia do quinto título nacional consecutivo, devido ao empate do Boavista com o Farense. Foi de cara pintada que os futebolistas do FC Porto entraram em campo, perante um Sporting desmoralizado e que só lutava com o Benfica pelo terceiro lugar. Pedro Barbosa adiantou os leões e Zahovic evitou a derrota dos dragões aos 85 minutos.

1. Salto de leão para o título que fugia há 18 anos

Os últimos 50 anos não têm sido de grande sucesso para o Sporting. Alcançou apenas seis títulos de campeão nacional nesse período de tempo, contra os 22 conseguidos pelo FC Porto. É por isso que ganha relevo o título de 1999/2000 alcançado pelos leões. Permitiu-lhes quebrar um jejum de 18 anos. Sem esta vitória (2-0) alcançada pelo Sporting diante do FC Porto, a 18 de março de 2000, esse jejum muito dificilmente teria terminado. O triunfo a nove jornadas do final permitiu à equipa orientada por Augusto Inácio chegar à liderança, ultrapassando precisamente o FC Porto. E os verdes e brancos nunca mais largaram o primeiro lugar. Nessa noite, os golos foram marcados por Beto Acosta (após uma “assistência” acidental do portista Secretário) e por André Cruz, este na cobrança irrepreensível de um livre direto.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
André Cruz Martins

11-01-2019



RELACIONADOS