Quentin Tarantino defende uso de termo racista nos seus filmes

Quentin Tarantino defende uso de termo racista nos seus filmes

Culto

Quentin Tarantino defende uso de termo racista nos seus filmes

O realizador Quentin Tarantino, cujos projetos cinematográficos têm sempre grande impacto, defendeu o uso de expressões racistas nos diálogos dos seus filmes.

Artigo de Equipa Paraeles

24-11-2022

O realizador Quentin Tarantino, cujos projetos cinematográficos têm sempre grande impacto, defendeu o uso de expressões racistas nos diálogos dos seus filmes, quando questionado sobre isso mesmo no podcast Who’s Talking to Chris Wallace. A expressão em causa é “nigger” (negro), a qual é muito usada nas suas longas metragens, e tem uma conotação bastante ofensiva no EUA.  “Quando as pessoas dizem, ‘ah, tem muito violência nos filmes dele e ele usa muito a palavra com ‘n’’, o que tem a dizer?”, foi a pergunta durante a conversa. “Vá ver outra coisa. Se você não gosta dos meus filmes, eles não são os filmes que você deveria assistir. Aparentemente, não os estou a fazer para si”, respondeu o cineasta.

Quentin Tarantino defende uso de termo racista nos seus filmes

Leia ainda: The Continental, a série de John Wick que estreia em 2023

Samuel L. Jackson, consagrado ator e que costuma participar nos projetos de Tarantino, já defendeu o realizador, dizendo que não se pode limitar o que uma personagem diz ou não diz durante um filme. Tarantino conta no currículo com dois Óscares para melhor argumento original, com Pulp Fiction (1994) e Django (2012), além de outros filmes que tiveram enorme sucesso e impacto na indústria, como Kill Bill, Sacanas sem Lei, Jackie Brown, Cães Danados, entre outros..

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

24-11-2022



RELACIONADOS