José Cid derrotado na noite de Bruno Mars

José Cid derrotado na noite de Bruno Mars

Culto

José Cid derrotado na noite de Bruno Mars

O cantor português poderia ter sido um dos grandes vencedores dos Grammy, mas Bruno Mars não deixou que isso acontecesse.

Artigo de Bruno Seruca

29-01-2018

Existe um anúncio protagonizado pelo ator George Clooney que termina com a pergunta «what else?» Quando falamos da 60ª edição dos prémios Grammy apetece colocar a mesma questão, acrescentando um nome: «Bruno Mars, what else?» É que Peter Gene Hernandez, celebrizado pelo nome Bruno Mars, foi o grande vencedor daquela que é uma das noites mais importantes do panorama musical mundial. O cantor de 32 anos levou para casa seis galardões. Arrecadando os mais desejados da noite e sendo o melhor em todas as categorias para que estava nomeado.

 

 

Bruno Mars viu «24K Magic» ser eleito o melhor Álbum do Ano. A esta conquista juntou a de Melhor Canção («That’s What I Like), Melhor Gravação («24k Magic»), Melhor Performance de R&B («That’s What I Like») e Melhor Álbum R&B (24K Magic»). «Pai, se estás a ver isto, amo-te. Isto é para os fãs», disse Bruno Mars em palco. Os prémios vêm revelar o grande momento que o cantor atravesse. Recorde-se que Bruno Mars tem viagem marcada para Portugal. O cantor foi o primeiro nome anunciado para a próxima edição do Rock in Rio, subindo ao palco a 24 de junho.

Outro dos nomes em destaque foi Kendrick Lamar. O rapper levou para casa cinco galardões. Ainda que não sejam os principais, Kendrick Lamar confirma o destaque que tem vindo a conquistar no universo musical, sendo um dos maiores artistas da atualidade. O rapper conquistou os galardões de Melhor Álbum Rap («Damn») – a que nós já tínhamos dado destaque – Melhor Performance de Rap/Sung («Loyalty»), Melhor Performance de Rap («HUMBLE»), Melhor Vídeo de Música («HUMBLE») e Melhor Canção de Rap («HUMBLE»).

 

José Cid um dos derrotados da noite.

 

Destaque ainda para Leonard Cohen. O cantor que nunca tinha conquistado um Grammy em vida foi distinguido, a título póstumo, com o prémio para Melhor Atuação Rock, com o tema «You Want it Darker», na qual diz estar preparado para morrer. A alegria de uns contrasta com a tristez de outros. E um dos grandes derrotados da noite é o português José Cid. Jay-Z liderava as nomeações, sendo candidato a oito prémios. Mas o rapper não conquistou nenhum. E uma eventual conquista seria um motivo de alegria para José Cid. Isto porque Jay-Z era um dos nomeados para álbum do ano («4:44»). E no trabalho é possível encontrar, na música «Marcy Me», um excerto do tema «Todo o Mundo e Ninguém», da autoria do Quarteto 1111, do qual faziam parte José Cid e Tozé Brito.

 

 

O escândalo sexual que está a revelar o lado negro de Hollywood não passou ao lado da cerimónia de entrega dos Grammy, que decorreu em Nova Iorque. Só que os vestidos pretos, em destaque nos Globos de Ouro, deram lugar a rosas brancas. Realce ainda para a atuação de Kesha. A artista cantou o tema «Praying», um testemunho contra o seu antigo produtor, que acusou de violação. A crítica a Donald Trump foi outro dos destaques da cerimónia que durou quatro horas. Hillary Clinton, a grande derrotada das eleições presidenciais norte-americanas, fez uma aparição surpresa em palco. A mulher de Bill Clinton leu um excerto do polémico livro «Fire and Fury: Inside the Trump White House», que revela o lado obscuro da presidência de Donald Trump.

 

 

Fotos: Reuters

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
Bruno Seruca

29-01-2018



RELACIONADOS