Google apresenta a Stadia, a plataforma que é o futuro do gaming

Google apresenta a Stadia, a plataforma que é o futuro do gaming

Consumo

Google apresenta a Stadia, a plataforma que é o futuro do gaming

A Google já apresentou a Stadia, a “Netflix dos videojogos”. Saiba como vai funcionar esta plataforma que promete ser o futuro do gaming.

Artigo de Equipa Paraeles

20-03-2019

A Google apresentou por fim a sua nova plataforma de streaming de jogos, a Stadia. A empresa aproveitou a Game Developers Conference, em São Francisco, nos Estados Unidos, para se apresentar como um nome a ter em conta pelo público e concorrentes no cada vez mais concorrido mercado gaming.

A Stadia é uma consola mas, na verdade, não o é. Confuso? Nós explicamos. A aposta da Google oferece os mesmos serviços de uma consola como a Playstation 4 ou a Xbox One, mas não é um objeto físico. A grande diferença da Stadia é a possibilidade de poder ser acedida através de um smartphone, computador, tablet ou televisão.

Jogar sem ter que fazer download

A vantagem deste novo serviço é o acesso instantâneo a um sem número de jogos sem a necessidade de fazer download. Os jogadores acedem aos jogos diretamente nos servidores da Google, jogando a partir de lá, em streaming.

Leia também: Call of Duty vai ter versão mobile para combater Fortnite e PUBG

Ficou por esclarecer como este novo projeto da Google, já apelidado de “a Netflix dos videojogos”, vai ser revendido. Se vai assumir um programa de subscrição mensal, à imagem à plataforma streaming de séries e filmes norte-americana, ou se, por outro lado, vai assumir um sistema como a Steam, em que os utilizadores compram os jogos individualmente.

Veja o vídeo:

Mais potente que a PS4 e Xbox One X combinadas

Um dos pontos mais interessantes da apresentação foi uma forte declaração dos responsáveis da Google. Os responsáveis da empresa afirmaram que a Stadia é mais potente que a PS4 e a Xbox One X combinadas. Os números apresentados não deixam grande margem para dúvidas. A GPU da Stadia, avançam, terá 10.7 teraflops de potência, bem mais poderosa que a PlayStation 4 Pro e a Xbox One X que, combinadas, exibem atualmente 4.2 teraflops e 6 teraflops, respetivamente.

Proprietário de uma ferramenta como o Youtube, a Google não podia deixar de usar esta grande vantagem na Stadia. Além de assumir o papel de jogador, os utilizadores podem assumir também o de espectador e de streamer. Através do Youtube, vai ser possível assistir os outros a jogar. Os jogadores podem captar e partilhar transmissões e vídeos diretamente para a plataforma de vídeo. Melhor ainda, os espetadores podem juntar-se para jogar com os seus jogadores preferidos.

Google cria estúdio próprio para alimentar a Stadia

A Google criou também um estúdio para alimentar a nova plataforma com exclusivos. Vai chamar-se Stadia Games and Entertainment e será comandado por Jade Raymond. Uma veterana da indústria que já passou pela Sony, Electronic Arts e Ubisoft, que é conhecida por ser uma das criadoras da série “Assassin’s Creed”.

Leia ainda: Facebook facilita acesso a jogos e conteúdos gaming

Entretanto, diz a imprensa especializada, a Google já convidou mais de 100 estúdios de criação de jogos para trabalharem com a nova plataforma. Estas produtoras já terão mesmo recebido kits de desenvolvimento. O kit contém software e instruções para que as produtoras comecem a portar os seus títulos atuais para o Stadia e também passem a desenvolver jogos novos de acordo com as especificações do serviço de streaming.

A Google não avançou ainda as datas de lançamento em concreto deste novo serviço, limitando-se a afirmar que o serviço vai estar disponível nos Estados Unidos, Canadá e Europa ainda em 2019.

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

20-03-2019



RELACIONADOS