Fiat 124 Spider: O prazer da condução

Fiat 124 Spider: O prazer da condução

Consumo

Fiat 124 Spider: O prazer da condução

Motor 1.4, com 140 CV, um roadster nervoso que faz ansiar por estradas mais longas e viagens com bom tempo.

Artigo de Equipa Paraeles

15-12-2017

Muitos anseiam pelo tempo invernil, frio a rodos e chuva para encher barragens… nós ficámos felizes da vida por o Verão de São Martinho se ter prolongado, para poder fazer o teste ao Fiat 124 Spider. Construído em Hiroshima, na fábrica da Mazda que produz os MX-5, partilha com o seu gémeo a mesma plataforma, mas as semelhanças acabam por aí. Um pouco mais comprido que o irmão japonês, mantém, no entanto, a mesma distância entre eixos, pelo que a capacidade interior é sensivelmente a mesma. O aspeto exterior é, todavia mais agressivo, com uma frente mais levantada e linhas retro e menos arredondadas que o nipónico.

 

Muitos anseiam pelo tempo invernil, frio a rodos e chuva para encher barragens… nós ficámos felizes da vida por o Verão de São Martinho se ter prolongado, para poder fazer o teste ao Fiat 124 Spider.

 

Este modelo descapotável de dois lugares sucede ao mítico 124 Spider que a marca italiana produziu há cerca de cinco décadas, tendo deixado de ser produzido em 1985. Sucedeu-se-lhe o Barchetta até 2005 e, depois, o jejum… até agora! O 124 Spider original teve as suas linhas definidas pela casa italiana Pininfarina e a Fiat optou por manter alguns elementos neste seu novo roadster. O formato das luzes traseiras, as grandes cavas das rodas e o traço das portas vêm diretamente da versão original, enquanto a grelha dianteira do radiador lhe dá um ar retro.

 

O modelo cativa pelas suas linhas, de um design irrepreensível, com inspiração italiana e pelo bloco propulsor 1.4 MultiAir turbo, com uns generosos 140 CV (mais 30 no modelo Abarth).

 

O modelo cativa pelas suas linhas, de um design irrepreensível, com inspiração italiana e pelo bloco propulsor 1.4 MultiAir turbo, com uns generosos 140 CV (mais 30 no modelo Abarth), um motor nervoso, sonoro q.b., com um rugido agradável quando se pisa no acelerador, complementado com uma muito bem escalonada caixa de seis velocidades, desportiva, de seletor curto, a pedir sucessivas mudanças de velocidade.

Em termos de instrumentação, o painel de aspeto desportivo tem comandos intuitivos bem visíveis. E um ecrã central de sete polegadas, com sistema multimédia, wi-fi, bluetooth e o mais que se possa imaginar, navegação incluída. A capota de lona é de abertura manual. Mas fácil de manusear, tanto em estacionamento como em andamento a baixas velocidades. Já a bagageira tem uns parcos 140 litros de capacidade, onde cabe a bagagem de duas pessoas (desde que não exagerem…), mas há sempre a possibilidade, como na versão ensaiada, de levar o excedente no suporte adicional em cima da mala. Ainda por cima, não fica mal…

Ficha técnica

Fiat 124 Spider 1.4 Turbo Multiair
Motor: central dianteiro longitudinal, gasolina, ferro/alumínio, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injeção indireta, turbo, intercooler
Cilindrada: 1.368 cc
Potência: 140cv às 5.000 rpm
Binário: 240Nm às 2.250 rpm
Velocidade máxima: 215 km/h
Aceleração: 7,5 s 0-100km/h
Tração: traseira
Transmissão: manual 6 velocidades
Comprimento: 4054 mm
Largura: 1740 mm
Altura: 1233 mm
Jantes: liga leve, 16”
Consumo misto: 6,4 l/100km
Consumo urbano: 8,5 l/100km
Consumo Extra-urbano: 5,1 l/100km
Emissões CO2: 148 g/km (Euro VI)
Preço: versão ensaiada 27.800 €; nível Lusso 30.300 €

Texto: Luís Peniche; Fotos: José Manuel Marques

 

Lê mais artigos em destaque:

20 presentes que eles vão querer este Natal
20 presentes que eles vão querer este Natal

 

Miss dezembro revela beleza do atletismo nacional
Miss dezembro revela beleza do atletismo nacional

 

Ainda és do tempo do Elifoot?
Ainda és do tempo do Elifoot?

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

15-12-2017



RELACIONADOS