Saiba como identificar doenças sexualmente transmissíveis

Saiba como identificar doenças sexualmente transmissíveis

Amor e Sexo

Saiba como identificar doenças sexualmente transmissíveis

Todos já ouvimos falar das doenças sexualmente transmissíveis e como o uso de preservativo é o método mais comum de prevenção, mas sabe identificá-las?

Artigo de Equipa Paraeles

12-01-2022

O uso de preservativo é um dos mais comuns métodos contracetivos, mas – ainda que muitas vezes esquecido – é também uma forma de prevenir doenças sexualmente transmissíveis. Todos já ouvimos pelo menos uma vez nomes como Sífilis, Gonorreia ou Sida, mas existem muitas mais. E mais comuns do que à partida podia julgar. Afetam homens e mulheres, ainda que os sintomas que apresentem nem sempre sejam os mesmos.

Leia ainda: Fique a saber o que as mulheres dispensam que os homens façam durante o sexo

Apresentamos aqui algumas das mais comuns. Ainda assim, caso suspeite que contraiu uma destas infeções, ou se simplesmente pretende ter mais informações, deve consultar um médico especialista. Antes de iniciar uma nova relação sexual  importa falar com a nova parceira sobre as anteriores relações. Isto de modo a prevenir os riscos de vir atrair uma doença sexualmente transmissível.

Saiba como identificar doenças sexualmente transmissíveis

Clamídia. É a doença sexualmente transmissível mais comum. É uma infeção bacteriana que afeta pénis, vagina, colo do útero, ânus, a uretra e ainda garganta e olhos. Nem sempre apresenta sintomas, mas os mais comuns são fluxo abundante e sangramento anormal nas mulheres e ardor ou dor ao urinar nos homens.

Gonorreia. Infeção causada por bactéria que pode afetar pénis, vagina, colo do útero, uretra, ânus e também a garganta. Quando não tratada, pode causar doença inflamatória pélvica nas mulheres e/ou infertilidade, este último em ambos os sexos. Os sintomas mais comuns são ardor ao urinar e fluxo vaginal amarelado.

Sífilis. Os sintomas são semelhantes aos da gripe pelo que pode ser de difícil deteção. É uma infeção causada pela bactéria Treponema pallidum. Mostra-se através de úlcera indolor no ponto de exposição da bactéria e pode aparecer nos genitais, uretra, ânus e colo do útero, bem como nos lábios e boca.

Veja também: Está à procura do amor da sua vida? Saiba qual o melhor mês para o encontrar

Herpes genital. Infeção que pode ser causada por dois diferentes tipos de vírus. São eles o herpes simplex do tipo 1, que causa lesões na mucosa oral, e o herpes simplex do tipo 2, que causa lesões nos genitais e ânus. Torna-se visível através de pequenas feridas na área genital, tanto de homens como mulheres. Estes ferimentos são acompanhados por ardor.

Estima-se que 80% das mulheres e dos homens tenham contacto com o HPV

Vírus do Papiloma Humano (HPV). Existem mais de 100 tipos diferentes e, em último caso, pode provocar, nas mulheres, cancro do colo do útero. Estima-se que 80% das mulheres e dos homens tenham contacto com o vírus em alguma fase da sua vida.

VIH/SIDA. Ataca as células do sistema imunitário, fazendo com que o nosso organismo seja incapaz de se defender de outras infeções. Encontra-se principalmente no sangue, sémen e fluídos vaginais das pessoas infetadas. A transmissão do vírus só pode ocorrer se estes fluídos corporais entrarem diretamente em contacto com o corpo de outra pessoa. Pelo contrário, comportamentos como abraçar, beijar ou beber pelo mesmo copo não representam riscos de transmissão.

Tricomoníase. Causada pelo parasita Trichomonas vaginalis, é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns. Nas mulheres, os sintomas mais comuns são corrimento com odor intenso e cor alterada, sangramento, inchaço das virilhas e necessidade de urinar com frequência. Nos homens, são corrimento, necessidade de urinar mais do que o habitual, dor ou ardor e irritação no pénis.

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

PÈ
Artigo de
Equipa Paraeles

12-01-2022



RELACIONADOS