Químico nas frigideiras faz pénis ficar mais pequeno

Químico nas frigideiras faz pénis ficar mais pequeno

Amor e Sexo

Químico nas frigideiras faz pénis ficar mais pequeno

Estudo italiano afirma que químico presente nas frigideiras anti-aderentes tornam os pénis mais curtos 12.5% e 6.3% menos grossos.

Artigo de Hugo Mesquita

07-12-2018

Um novo estudo italiano revela que um químico que pode ser encontrado nas frigideiras anti-aderentes pode tornar os órgãos sexuais masculinos “significativamente” mais curtos e menos grossos. Esta substância está presente também na roupa à prova de água e no papel vegetal.

São os compostos perfluorados (PFC, na sigla em inglês) a substância cuja exposição a níveis altos tem esta interferência nas hormonas masculinas. É a conclusão de um estudo de um grupo de investigadores da Universidade de Pádua, em Itália, publicado no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”.

Segundo os investigadores, esta interferência pode acontecer ainda dentro da barriga da mãe ou durante a adolescência. Estes químicos entram na corrente sanguínea e reduzem significativamente os níveis de testosterona.

Veja o vídeo:

 

 

Pénis mais curtos 12.5% e 6.3% menos grossos

Para este estudo foram analisados os pénis de 383 homens com uma idade média de 18 anos. A conclusão diz que os jovens que cresceram em áreas poluídas com os PFC têm o pénis mais curtos 12.5% e 6.3% menos grossos do que o habitual.

Para além de interferir no tamanho do órgão sexual, estes químicos tornam também o esperma menos saudável e móvel, além de diminuirem a distância entre o escroto e o anús, um sinal de infertilidade.

Locais como Shandong (China), West Virginia (Estados Unidos), Dordrecht (Holanda) e Pádua (Veneza) estão entre aqueles onde o nível de PFC no ar é mais elevado.

Artigo de
Hugo Mesquita

07-12-2018



RELACIONADOS