Os perigos do uso de gel desinfetante como lubrificante, moda que nasceu com o coronavírus

Os perigos do uso de gel desinfetante como lubrificante, moda que nasceu com o coronavírus

Amor e Sexo

Os perigos do uso de gel desinfetante como lubrificante, moda que nasceu com o coronavírus

O crescente número de casos de infetados com coronavírus deu início a uma nova e perigosa tendência sexual, que envolve gel desinfetante.

Artigo de Bruno Seruca

24-03-2020

O crescente número de infetados com coronavírus na Europa transportou os receios de contaminação para a vida sexual dos casais. Algo que acabou por dar início a uma tendência que é perigosa. E que passa pelo uso de gel desinfetante como lubrificante. Apesar de ser uma moda, é altamente desaconselhada pelos médicos.

Aproveite já este bónus de 50 euros para apostar. Registe-se aqui

É verdade que o gel desinfetante, usado por muitos para lavar as mãos, é composto por álcool, que ajuda a que nos livremos dos germes. Isto não significa que seja um produto indicado para aplicar em qualquer zona do corpo. Ainda assim, existe uma nova moda que passa por usar este produto como gel lubrificante para a masturbação. Algo que está a ser feito por muitos homens

Riley Reid, a atriz porno mais procurada no Pornhub

Apesar de ser uma moda, os profissionais de saúde alertam para que os homens deixem de recorrer a esta prática. O aviso chega pela voz de Earim Chaudry, diretor clínico da Manual, uma marca britânica, em conversa com o Metro. O profissional de saúde alerta para o uso destes produtos em peles sensíveis devido à presença de “álcool isopropílico”.

Leia ainda: Divirta-se e ganhe dinheiro com as melhores slots machines (e sem sair de casa)

“A masturbação é uma coisa natural de que muitas pessoas gostam. No entanto, aconselho vivamente a não usar desinfetante para as mãos nos genitais para se masturbar”, explica Earim Chaudry. “Um dos principais ingredientes de muitos desinfetantes para as mãos é o álcool isopropílico. Que não é seguro para uso interno e, se usado durante a masturbação, pode abrir caminho pela abertura vaginal ou peniana e isso danificará a pele interna”, prossegue. “O álcool está a secar e a pele dos órgãos genitais também é sensível e facilmente danificada”, explica.

Em caso de querer recorrer a um gel lubrificante para que a masturbação ou sexo aconteçam de forma mais suave, o médico aconselha o uso de lubrificantes à base de água. Além da segurança, são também compatíveis com o uso de preservativos.

Fotos: iStock by Getty Images

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Siga o ParaEles no Instagram
Instagram @paraelesofficial

Artigo de
Bruno Seruca

24-03-2020



RELACIONADOS