Desporto

O que Cristiano Ronaldo mais deseja aos 33 anos

Desporto
Cristiano Ronaldo festeja aniversário a pensar num feito nunca antes alcançado por outro atleta e por mais um objetivo ao alcance de poucos.
Artigo de Bruno Seruca
Domingo, 11 de Fevereiro de 2018

Cristiano Ronaldo está de parabéns! Aquele que é atualmente considerado o melhor jogador de futebol do mundo acaba de festejar o 33º aniversário, data celebrada a 5 de fevereiro. No futebol é frequente olhar para esta idade como uma «veterania» que anuncia o final da carreira. É costume ouvir dizer que os jogadores desta idade começam a ser «velhos» para o desporto rei. Mas quando se fala de Cristiano Ronaldo, nada disto faz sentido. Apesar da má época do Real Madrid, o jogador português mantém um bom nível pessoal. Tanto que existem duas metas que deseja alcançar antes de completar mais um aniversário.

A 19 pontos do líder Barcelona, ainda que tenha um jogo a menos, revalidar o título de campeão espanhol é uma miragem para o Real Madrid. Que está também eliminado da Taça do Rei. O que faz com que o grande objetivo coletivo (a nível de clubes) de Cristiano Ronaldo seja a conquista da Champions, tarefa sempre complicada. Aliás, relatos oriundos de Espanha referem que o jogador português motivou os colegas de equipa para que apostem tudo na principal competição europeia de clubes. Se possível, aliando a conquista a grandes exibições e a muitos golos.

 

Dois objetivos para os 33 anos.

 

A nível individual, Cristiano Ronaldo aposta num feito inédito no futebol mundial. O capitão as seleção nacional quer conquistar a sexta Bola de Ouro. Algo que faria de si o primeiro jogador a levar para casa seis troféus. Pois tanto CR7 como Lionel Messi já conquistaram cinco galardões. O que faz de ambos os jogadores mais titulados de sempre. Esta conquista também não será fácil. Até porque a nível interno, Messi parece levar vantagem devido ao «passeio» que a equipa catalã está a fazer no campeonato espanhol.

 

 

Aquilo que poderá fazer tender a Bola de Ouro para um dos lados – isto sem esquecer Neymar, que tem estado em muito bom plano no milionário Paris Saint-Germain – poderá ser a Liga dos Campeões. Sem esquecer o Mundial que irá disputar-se na Rússia. Estas competições vão ter fator decisivo na eleição do próximo melhor jogador do mundo. E convém reforçar que Neymar é igualmente um forte candidato à conquista. Sobretudo numa altura em que já não vive na sombra do astro argentino.

 

Feito inédito e não só.

 

Caso venha a conquistar a Bola de Ouro em 2019, Cristiano Ronaldo passará a fazer parte do leque restrito de jogadores que conquistaram o maior prémio individual da modalidade com 33 anos ou mais. Stanley Matthews foi o primeiro. Em 1956, numa altura em que tinha 40 anos, recebeu uma Bola de Ouro que é vista como um prémio carreira. Alfredo Di Stéfano, um dos maiores símbolos do Real Madrid, também venceu quando tinha 33 anos. Lev Yashin, um dos melhores guarda-redes da história do futebol, foi distinguido com 34 anos, em 1963. Recentemente, e numa altura em que os prémios já iam quase sempre para médios e avançados, Fabio Cannavaro foi eleito o melhor do mundo com 33 anos. O defesa italiano conquistou o prémio em 2006.

Fotos: Impala
Artigo de
Bruno Seruca
Domingo
11 de Fevereiro
2018

RELACIONADOS